Roteiro

Dez passeios para a mãe esportista

Escalada na Casa de Pedra, parques e o filme "A Perseguição" fazem parte da lista

Por: Bruna Gomes - Atualizado em

Jardim Botânico - abre
Jardim Botânico: o parque fica aberto de terça a domingo (Foto: Mario Rodrigues)

Veja abaixo do mapa boas opções para se distrair com sua mãe:

+ Dia das Mães: 50 sugestões de passeios

+ Dia das Mães 2012: sugestões de presentes, pacotes especiais em spas e passeios temáticos

+ Dia das Mães: 125 restaurantes para celebrar a data

+ Dia das Mães: dez sugestões de spas

  • Clubes

    Tempo Wind Clube

    Rua Antônio Segala, 102, Jardim São Luís

    Tel: (11) 5517 6039 ou (11) 8280 2660

    Sem avaliação
  • Parques

    Casa de Pedra

    Rua Venâncio Aires, 31, Perdizes

    Tel: (11) 3879 6800

    VejaSP
    Sem avaliação

    Brincar sozinho não tem graça na Casa de Pedra. A melhor forma de curtir o parque de escalada indoor é acompanhado, seja pelos pais ou pelos instrutores do local. O motivo? É necessário sempre que alguém segure a corda de segurança dos alpinistas. Os iniciantes podem começar se aventurando em duas paredes menores, com cerca de 2 metros cada uma. Elas podem ser desbravadas sem os equipamentos de apoio. Caso o participante se desequilibre e caia, colchões macios estão dispostos para amortecer o impacto. Para conseguir subir cada vez mais alto, além de usar a força nos braços e nas pernas, é preciso estar atento às marcações na parede. Elas indicam o caminho até o topo, distante 14 metros do chão, e são uma forma de medir seu progresso. Outra dica indispensável é usar roupas confortáveis e que deixem as crianças com os movimentos bem livres. Apesar de o local oferecer sapatilhas, a quantidade é limitada — o mais indicado é sair de casa de tênis. Quem tem medo de altura mas quer aprender outra prática esportiva pode testar seu equilíbrio no slackline, uma fita esticada sobre a qual o objetivo é (tentar) caminhar de uma extremidade a outra, sem cair.

    Saiba mais
  • Chope e cerveja

    Frangó

    Largo da Matriz de Nossa Senhora do Ó, 168, Freguesia Do Ó

    Tel: (11) 3932 4818

    VejaSP
    21 avaliações

    Lá no alto da Freguesia do Ó, este bar de quase trinta anos foi um dos primeiros da cidade a se dedicar às cervejas especiais. Pesada e cheia de páginas, a carta traz 430 rótulos catalogados, como o alcoólico St. Feuillien Grand Cru (R$ 42,00, 330 mililitros), da Bélgica. Gelada da casa, a american pale ale produzida pela Colorado sai a R$ 22,00 (600 mililitros). O menu, célebre pela coxinha (R$ 5,00), ganhou um sopro de renovação com receitas do chef Marcelo Corrêa Bastos (Jiquitaia), entre elas o beirute de cupim (R$ 28,00).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Parques

    Jardim Botânico

    Avenida Miguel Estéfno, 3031, Saúde

    Tel: (11) 5067 6000 ou (11) 5067 6051

    6 avaliações

    Com 360.000 metros quadrados, o Jardim Botânico é uma ótima opção de lazer. O parque localizado na Zona Sul abriga vegetação remanescente de Mata Atlântica e nascentes do histórico Riacho do Ipiranga. Menos popular (e cheio) que o vizinho Zoológico, o Jardim Botânico tem belos lagos e gramados que convidam a estender a toalha no chão e abrir a cesta de guloseimas. Aproveite a visita para conhecer o Museu Botânico.

    Saiba mais
  • Autódromos

    Kart In - Jaguaré Racing Club

    Avenida Jaguaré, 1133, Jaguaré

    2 avaliações
  • Parques

    Parque Villa-Lobos

    Avenida Professor Fonseca Rodrigues, 2001, Alto De Pinheiros

    Tel: (11) 2683 6302

    12 avaliações

    Ao circular entre os 30.000 frequentadores que lotam o espaço aos domingos, você verá gente se divertindo em versões exóticas de skate, como o longboard, com prancha de cerca de 2 metros de comprimento, e o kite, impulsionado por uma pipa. Esses e outros esportes diferentões já foram incorporados ao DNA do local, onde também é comum observar crianças dispensando os manjados bufês infantis para comemorar o aniversário com piqueniques e bexigas aos fins de semana. Na visita, fique atento ainda ao vistoso Orquidário Ruth Cardoso, que se tornou um cartão-postal do lugar desde sua construção, em 2010.

    Saiba mais
  • Museus

    Museu do Futebol

    Praça Charles Miller, s/n, Pacaembu

    Tel: (11) 3664 3848

    7 avaliações

    Impossível não se contagiar de cara com a atmosfera boleira deste museu cravado debaixo das arquibancadas do Estádio do Pacaembu. Todas as atrações são multimídia e interativas. Projetores exibem fotografias gigantes de ídolos como Pelé, Garrincha, Zico e Ronaldo. Numa sala, fotos antigas contextualizam os primórdios do esporte no Brasil. Há muito material em vídeo, mostrando dribles, gols e jogadas marcantes. Quem quiser se aventurar (sobretudo as crianças), pode brincar de cobrar um pênalti e medir a velocidade do chute numa atração ou jogar com uma bola virtual em outra. Duas experiências arrepiam os visitantes: imagens de torcedores incentivando aos berros seus times, projetadas em telões debaixo das arquibancadas, e o acesso para ver (e fotografar, é claro) o gramado verdinho do Pacaembu. Em outra sala, telas em alta definição apresentam a história das copas e a participação da Seleção em cada uma delas. Difícil é sair de lá sem querer gritar “Brasil, Brasil, Brasil”.

    Saiba mais
  • Construções históricas

    Mercado Municipal

    Rua Da Cantareira, 306, Luz

    Tel: (11) 3228 9332

    12 avaliações

    Aos 80 anos, o Mercado Municipal de São Paulo, ou Mercadão, como é conhecido, é um  dos edifícios mais emblemáticos da capital. Ao longo de décadas, passou de um espaço frequentado principalmente por donos de restaurantes a um ponto turístico movimentado. No mezanino, há bares e restaurantes de diversas nacionalidades. Prove o pastel de bacalhau do Hocca Bar e o sanduíche de mortadela com queijo do Bar do Mané.

    Saiba mais
  • De Alan Ayckbourn. Escrita em 1972, a comédia se passa em três noites de Natal nas quais três casais se reúnem para celebrar. A decadência e a ascensão social de cada um servem de base para os conflitos psicológicos. Na montagem dirigida por Otávio Martins, eles saltaram da década de 70 para a de 80. Jane e Sydney (papéis de Fernanda Couto e Marcello Airoldi), Eva e Geo frey (Zeza Mota e Kiko Vianello) e Marion e Ronald (Amazyles de Almeida e Duba Mamberti) não envelheceram, mesmo passados quarenta anos desde a criação. Fernanda e Airoldi saem-se melhor devido à própria envergadura dos personagens. Mergulhados no absurdo, eles transitam com sutileza e brilho nas situações. Estreou em 31/03/2012. Até 23/12/2012.
    Saiba mais
  • Resenha por Miguel Barbieri Jr.: O diretor se projetou em Hollywood com a elogiada fita policial "Narc" (2002), lançada diretamente em DVD no Brasil. O ego nas alturas o fez meter os pés pelas mãos em "A Última Cartada" (2006) e "Esquadrão Classe A" (2010), trabalhos movidos a barulheira e violência ilimitáveis. A boa notícia: este suspense dramático, além de comedido na ambição e nada pretensioso, é o seu melhor filme. Não há muitas explicações para a origem dos poucos personagens. Sabe-se que eles trabalham numa refinaria de petróleo no Alasca e vivem num ambiente hostil. De volta para casa, os colegas embarcam num avião, que acaba caindo em uma montanha. A maioria deles morre. Além de enfrentar o frio e a neve, os sobreviventes serão rodeados por lobos. Sem esperança de resgate, seis homens decidem procurar ajuda. Com elenco reduzido, tensão e aflição constantes e extraordinárias locações no Canadá, o longa-metragem é mais um eficiente capítulo do tema homem versus a natureza selvagem. Liam Neeson faz o protagonista em meio a nomes menos conhecidos. Estreou em 20/04/2012.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO