Dez motivos para...

Dez motivos para passar o dia em Paranapiacaba

Por: Helena Galante - Atualizado em

1 Localizada a 64 quilômetros do centro de São Paulo, a vila ferroviária fundada por ingleses que trabalhavam na São Paulo Railway Company, no século XIX, fica no alto da Serra do Mar. A vista da Mata Atlântica, quase sempre coberta por névoa, já vale a visita.

2 Com muita boa vontade, sente-se um clima londrino nas casinhas que parecem típicas da terra de David Beckham. Paranapiacaba tem, inclusive, uma curiosa réplica do Big Ben, construída em 1898 por engenheiros britânicos para a antiga estação do Alto da Serra, restaurada e integrada à atual malha ferroviária.

3 Há várias outras atrações turísticas, como uma locomotiva de 1862, no Museu Ferroviário; o Clube União Lira Serrano, uma das mais antigas agremiações de futebol do estado, fundado em 1903; e o edifício em estilo vitoriano batizado de Castelinho, de 1897.

4 No Museu Castelinho pode-se aprender um pouco da história da vila, que pertence ao município de Santo André. Ver os utensílios, máquinas e fotos antigos, por exemplo, é como fazer uma viagem ao passado. Entrada: 2 reais.

5 Até o fim do mês, realiza-se um festival de inverno. São esperados 120.000 turistas durante a sétima edição do evento. No sábado (28), às 17 horas, apresenta-se o cantor João Bosco; no dia seguinte, às 19, a atração é a cantora Fernanda Porto. Os ingressos são distribuídos com duas horas de antecedência – em troca da doação de um agasalho –, na Avenida Rodrigues Alves, 467.

6 As crianças não foram esquecidas. Entre as atrações do festival para os pequenos, há a montagem de Chapeuzinho Vermelho com as atrizes Alexandra Golik e Carla Candiotto, da Le Plat du Jour, no sábado (28), às 13h30.

7 Para os espíritos aventureiros, a Mata Atlântica oferece mais de dez opções de trilha, com quedas-d'água e um mirante com vista para o mar. Só não deixe de recorrer a um guia credenciado (Centro de Informações Turísticas, 4439-0237).

8 Na hora de matar a fome, uma das opções é o restaurante SPR ­ Sopas, Petiscos e Refeições (Avenida Antônio Olyntho, 481, 4439-0276), que funciona numa casa geminada de 1897. Prove o salmão defumado com molho de maracujá e alecrim (18 reais).

9 Chegar de carro é fácil. Vá pela Via Anchieta até o quilômetro 29 (Riacho Grande) e siga a placa indicativa para Ribeirão Pires. Entre então na Estrada Velha de Santos (SP-148). No quilômetro 33 (em frente à Estância Alto da Serra), pegue a Rodovia Índio Tibiriçá (SP-31) até o quilômetro 45,5. Vire à direita na SP-122, que termina em Paranapiacaba. E deixe o carro no estacionamento. Na cidade, os turistas só podem andar a pé.

10 Também dá para ir de trem da CPTM. Por 3,20 reais, embarque na Estação da Luz até Rio Grande da Serra e pegue ali o ônibus integração, que nos fins de semana parte a cada meia hora e leva ao topo da vila.

Fonte: VEJA SÃO PAULO