Dia Mundial do Meio Ambiente

Sustentável, sim. E sem ser chamado de mala

Dez atitudes que mesmo as pessoas mais avessas a ecologia podem (e devem) colocar em prática

Por: Anna Carolina Oliveira - Atualizado em

Squeeze - Atitudes Sustentáveis
Mais prático: além de evitar o desperdício de copinhos, as garrafas economizam idas ao café para pegar água (Foto: Thinkstock)

Todo mundo tem um amigo que torce o nariz só de ouvir falar em iniciativas sustentáveis. Talvez você seja assim, aliás. A lista a seguir pode ser posta em prática mesmo por quem reage assim quando fica sabendo, por exemplo, que um amigo só consome produtos orgânicos. Ela foi elaborada por conta do Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado neste domingo (5).

Squeeze - Atitudes Sustentáveis
Mais prático: além de evitar o desperdício de copinhos, as garrafas economizam idas ao café para pegar água (Foto: Thinkstock)

1. Tenha uma garrafinha de água

“Uma empresa com 2.000 funcionários consome, em média, 20.000 copinhos por dia”, ensina Maluh Barciotte, especialista em Saúde Pública e Ambiental. Para diminuir esse gasto, deixe na mesa do escritório uma garrafa só para água (também vale uma caneca).

2. Pegue leve na impressora

Papel demais vai deixar sua mesa uma bagunça danada, além de aumentar o risco de você se embananar durante reuniões. Estamos em plena era digital, certo? Então faça bom uso dos programas e equipamentos ao seu dispor e deixe a impressão como último recurso. Ainda que a decomposição do papel seja mais rápida que a do plástico — o primeiro leva entre 3 a 6 meses, enquanto o segundo, mais de 100 anos —, desperdício nunca é legal.

3. Fique atento também ao lixo digital

Por falar em tecnologia, uma solução para os computadores velhos que você tem em casa é doá-los a empresas que fazem a coleta de lixo eletrônico. A Itautec, por exemplo, tem um centro de reciclagem. Basta você acessar o site e se informar sobre o posto mais próximo. A Dell e a Positivo também oferecem o serviço.

All star - Atitudes Sustentáveis
Para reciclar: também é possível reaproveitar os calçados com solado de borracha (Foto: Thinkstock)

4. Doe seus calçados velhos

Não são só os aparelhos eletrônicos que podem ser doados. Sabe aquele sapato bem antigo ou aquele tênis já gasto? Se eles tiverem solado de borracha, poderão ser reciclados e, um dia, aparecer nos seus pés novamente. Quer dizer, debaixo deles: o material é reutilizado como matéria-prima em quadras de esporte.

5. Pegue e dê carona

Segundo uma pesquisa de percepção sobre mobilidade na capital paulista feita pelo Ibope, 76% dos paulistanos deixariam o carro na garagem se o serviço de transporte público fosse melhor. Enquanto isso não vira realidade, vale adotar a prática da carona coletiva. Descubra se seus vizinhos fazem uma rota parecida com a sua ou se os filhos estudam no mesmo colégio e crie um sistema de revezamento com eles. Alguns sites se propõem a ajudar nessa missão: é o caso do Caronetas, Carona Brasil e UniCarona.

6. Livre-se de lâmpadas incandescentes

Esta é uma medida que tem efeito imediato no seu bolso. Além de durar dez vezes mais, lâmpadas fluorescentes consomem um terço da energia elétrica gasta pelas incandescentes. São um pouco mais caras (4,70 reais, em vez de 3,10 reais), é verdade. Porém, no custo-beneficio, compensa: a vida útil das fluorescentes é de 7.000 a 10.000 horas, contra 1.000 horas da concorrente. 

Thassanee Wanick - Atitudes Sustentáveis
Thassanee Wanick, do Projeto One Degree Less: a ideia é reduzir a temperatura do planeta pintando os telhados de branco (Foto: Fernando Moraes)

7. Pinte seu telhado de branco

Por acaso você sabe qual é a cor do topo do seu prédio? Então faz pouca diferença no seu dia a dia se ele for branco. Para o meio ambiente haveria impacto, sim. “A cor reflete os raios solares e ajuda a combater o aquecimento global”, explica o professor Luiz Macedo, do programa de varejo sustentável da FGV-SP. Existem estudos sérios sobre isso e há até um projeto do Green Building Council dedicado a isso: o One Degree Less — a tese é que seria possível reduzir a temperatura do planeta em 1 grau, como diz o nome em inglês, caso houvesse adesão maciça às coberturas brancas. Além disso, o processo reduz a temperatura interna da casa e, consequentemente, o uso de ar-condicionado ou ventilador.

+ Thassanee Wanick contra o aquecimento global

8. Não jogue óleo na pia

Cada litro de óleo de cozinha que você manda ralo abaixo pode contaminar um milhão de litros de água. Coloque-o em garrafas pet e descarte em postos de recolhimento próprios para esse fim. Em São Paulo, há mais de 150 deles. Confira a lista completa no site da Associação Brasileira Para Sensibilização, Coleta e Reciclagem de Resíduos de Óleo Comestível.

+ Óleo de cozinha coletado representa apenas 5% do que é descartado

9. Invista em madeira “do bem”

Depois de economizar um pouco com as dicas acima, você pode usar o dinheiro para investir em assoalhos e móveis de madeira de reflorestamento. Além de serem ecologicamente corretas, pois vêm de áreas que recebem uma licença para o replantio, têm qualidade superior. Segundo a especialista Maluh Barciotte, podem durar de quinze a trinta anos. Contudo, se o dinheiro não está sobrando, uma opção é investir em madeiras de demolição ou recorrer a móveis de segunda mão.

Ciclofaixas - Atitudes Sustentáveis
Para pedalatr: novo trecho da ciclofaixa de São Paulo é inaugurado na zona sul (Foto: Felipe Rau / AE)

10. Troque o carro por uma bicicleta

Nem que seja apenas no domingão, vai fazer bem para sua saúde dar umas pedaladas. As ciclofaixas que funcionam nesse dia da semana têm sido um programa bem legal para fazer com a família.

+ Um dia nas ciclofaixas de domingo

Fonte: VEJA SÃO PAULO