Diversão

Dez arraiais que valem a pena

Seleção de festas juninas “demais de boas” para entrar no clima caipira que toma a cidade nesta época do ano

Por: Anna Carolina Oliveira

Festa Junina 2273 - Igreja do Calvário
Igreja do Calvário: badalação (Foto: Alex Silva)

QUERMESSES

Igreja do Calvário. Catorze barracas de comida e duas de brinquedos (pescaria e boliche, R$ 3,00 cada uma) tomam o pátio da igreja neste badaladíssimo arraial. Há de tudo: receitas caipiras (quentão, R$ 3,00), japonesas (yakissoba, R$ 10,00) e baianas (acarajé, R$ 12,00). A música sertaneja ao vivo agita o público por volta das 9 da noite, quando a concentração de pessoas é mais intensa. O valor da entrada dá direito a uma rodada de bingo e à participação em três sorteios.

Paróquia Nossa Senhora da Consolação. O dia mais agitado desta tradicional quermesse é o sábado. Portanto, quem quiser evitar filas nas barracas e curtir de forma mais tranquila o evento deverá chegar logo no início. Já os baladeiros podem arrastar o pé noite afora com os shows de forró. Das barraquinhas, os quitutes mais disputados são o churrasco (R$ 3,00) e o quentão (R$ 2,00).

Paróquia São Rafael. Apesar da boa oferta de comidinhas juninas, um dos espaços mais procurados é o da barraca italiana, que vende macarrão (R$ 5,00) e fogaça (R$ 5,00). Bingo, pescaria e música sertaneja ao vivo também agitam os visitantes. Dica: a festa costuma lotar depois das 21h.

Festa Junina 2273 - Paula Fernandes
A cantora Paula Fernandes: show na Portuguesa (Foto: Marcelo Tabach)

EM CLUBE

Portuguesa. Atrai muita gente (a capacidade do lugar é de 20.000 pessoas) por causa de sua agenda de shows. Desta vez, os mais disputados são dos cantores Latino (dia 23), Belo (dia 30) e Paula Fernandes, a queridinha dos fãs de música sertaneja (1º de julho). Para o feriado de 9 de julho, a última data da festa, o clube preparou uma atração-surpresa.

Festa Junina 2273 - Trash
Pista da Trash: música pop e brincadeiras (Foto: Divulgação)

NAS BALADAS

Trash. A trilha da Trash 80’s se mistura com o som dos acordeãos de quadrilha. Nesta festa junina, a ideia é se divertir com hits pop e tradições como o casamento caipira coletivo, barraca do beijo, correio elegante, cadeia e comidinhas típicas. Mas atenção: só consegue beliscar os quitutes quem chega bem cedo.

Villa Mix. Touro mecânico, barraca do beijo e correio elegante (R$ 5,00 cada um), entre outras atrações, estão presentes na primeira festa caipira desta casa sertaneja. Para comer, pipoca, milho, paçoca, pé de moleque e quentão (o mesmo preço). Os shows começam por volta da 1 hora, quando a dupla Tom & Arnaldo e o cantor Rodrigo Marim entram no palco.

Wood’s. A boate country Wood’s faz uma festa com decoração, comidas e bebidas típicas, além de uma quadrilha. Eduardo & Rafael e o cantor Osnir Alves soltam a voz em hits sertanejos. Há outras atrações até o fim do mês.

NO MINHOCÃO

Festa Junina no Minhocão. Esta é para anotar na agenda: no dia 1º de julho, um domingo, o Minhocão entra no clima de festa caipira, com bandeirinhas e muita música. O evento colaborativo está sendo organizado através das redes sociais. Na programação, narrações de histórias, homenagens ao centenário do rei do baião, Luiz Gonzaga, e o que promete ser o maior túnel de quadrilha de todos os tempos. Atenção: não haverá barraquinhas de comida. Em vez disso, entre 15 e 16 horas, ocorrerá um piquenique coletivo, com quitutes caipiras dos próprios participantes da festa. No fim do dia, homens e mulheres participam de um grande casamento coletivo. Os interessados em colaborar devem entrar no grupo do Facebook “Festa Junina no Minhocão — o maior túnel do mundo!”.

COM COMIDINHAS ESPECIAIS

Colégio Humboldt. No meio das barraquinhas de cachorro-quente, churrasco e caldinho há supresas alemãs. Sim, você leu certo. Entre elas, joelho de porco, kartoffelpuffer (uma panqueca) e chucrute. O valor dos pratos brasileiros varia de R$ 6,00 a R$ 9,00; os alemães custam de R$ 14,00 a R$ 28,00.

Festa Junina 2273 - Na Cozinha
Buraco quente: na festa do restaurante Na Cozinha (Foto: Divulgação)

Na Cozinha. A festa organizada pelo restaurante brasileiro é para poucos: o endereço comporta apenas cinquenta pessoas. Para participar, deve-se fazer reserva por telefone. No arraial do chef paraibano Carlos Ribeiro há buraco quente, arrumadinho (prato típico de seu estado, com feijão, carne-seca, farinha torrada e vinagrete), escondidinho de carneiro, bolo de mandioca, munguzá (conhecido por aqui como canjica) e mais seis opções. Para ajudar na preparação das receitas nordestinas, Ribeiro convidou a pernambucana Izabel Dias, da Casa dos Frios, do Recife.

Fonte: VEJA SÃO PAULO