trânsito

Brinde do Detran induz motorista a cometer infração

Suporte para fixar o celular no painel do carro, sem qualquer alerta sobre risco das chamadas em viva-voz, está sendo distribuído na Campus Party

Por: Silas Colombo

detran
Brinde distribuído pelo Detran-SP na Campus Party (Foto: Reprodução)

Um brinde distribuído pelo Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP) está causando polêmica nos bastidores da Campus Party, evento que acontece até domingo (2), no Anhembi. Trata-se de um uma espécie de "tapete" antiderrapante, feito de borracha, para que celulares não deslizem no painel do carro durante as curvas.

O folheto que acompanha o presentinho diz: "Usar smartphone enquanto dirige aumenta em 23 vezes a possibilidade de acidentes. Com este suporte antiderrapante, você fixa o seu smartphone no painel do carro, mantendo as duas mãos no volante e dirigindo com muito mais segurança." Ou seja, com o objeto, é mais prático usar o aparelho no sistema viva-voz, uma conduta proibida pelo Código de Trânsito Brasileiro.

+ Estações do Bike Sampa são desativadas no centro

+ Ceagesp vai começar a cobrar por estacionamento

O motorista que se vale do celular para conversar (com ou sem as mãos no aparelho), navega na internet ou troca mensagens de texto enquanto conduz o veículo é enquadrado no artigo 252 que prevê infração de natureza média, com perda de quatro pontos na carteira de habilitação e multa de 85,13 reais. "Só a presença do aparelho no campo de visão do motorista é uma distração perigosa. O ideal seria algo que fizesse as pessoas a não usarem de forma nenhuma o celular dentro dos veículos", diz o consultor de segurança no trânsito Eduardo Biavati.

Para o especialista em trânsito Horácio Augusto Figueira, o uso do celular no suporte só seria válido se o aparelho estivesse desligado ou em modo silencioso (não há nenhuma orientação a respeito no brinde). “Só o fato do motorista receber um SMS e olhar a mensagem já é suficiente para causar um acidente”, reforça. 

detran2
Folheto que acompanha brinde do Detran-SP distribuído na Campus Party (Foto: Divulgação)

Um estudo realizado nos Estados Unidos pela Universidade de Utah aponta que sistemas de interatividade para carros conhecidos como “hands free” ou “mãos livres” são mais perigosos do que simplesmente falar ao telefone enquanto dirige. A pesquisa mostra que a concentração para comandar o sistema por voz exige muito mais a atenção do motorista. Tal distração é definida pelos pesquisadores como “visão de túnel" ou "cegueira de desatenção". Isso porque a primeira reação dos condutores é se esquecer de olhar pelos espelhos retrovisores e prestar atenção aos detalhes do que vê na frente, como a luz de freio de um carro.

+ Rota e Choque farão patrulhamento para coibir incêndio de ônibus

Procurado pela reportagem, o Detran respondeu: "O objetivo é justamente conscientizar motoristas a não usarem seus aparelhos ao mesmo tempo em que dirigem. O mote principal da campanha é bastante claro: 'Quando estiver dirigindo, mantenha as mãos no volante, não no celular'. O brinde ainda lembra aos motoristas que usar o celular enquanto dirige aumenta em 23 vezes o risco de acidentes de trânsito, conforme folheto que acompanha, obrigatoriamente, a peça". 

Fonte: Veja São Paulo Revista (Redação)