Roteiro

Os destaques de Campos do Jordão

Conheça os restaurantes eleitos como "o melhor fondue" e "o melhor da montanha", além do Festival della Pasta

Por: Equipe Núcleo VEJA CIDADES - Atualizado em

Toribinha - Restaurantes Campos do Jordão - 2224a
Fondue à chinoise: finas lâminas de carne preparadas sem gordura (Foto: Leo Feltran)

Toribinha

Casais, famílias e grupos de amigos são bem-vindos ao restaurante do Hotel Toriba, eleito neste ano o melhor endereço de fondues pela edição especial VEJA VALE E MONTANHA “Comer & Beber”. Para provar as seis variedades servidas nessa charmosa casa de madeira, é recomendável fazer reserva. Por telefone, um funcionário anota o pedido e, quando o cliente chega ao local — depois de enfrentar uma estradinha escura e sinuosa —, a mesa já está previamente montada.

+ Confira três receitas de fondues e prepare versões inovadoras

Na versão de carne à bourguignonne (R$ 138,00, para duas pessoas), cubos de filé-mignon e de frango são mergulhados em óleo quente. Se incluir camarão, o valor sobe para R$ 154,00. Há uma alternativa saudável para quem prefere ficar longe da gordura e da fumaça — embora o ambiente possua sistema de exaustão. A fondue à chinoise (R$ 119,00) traz as mesmas carnes cortadas em lâminas finíssimas mergulhadas em um rico caldo de legumes. Bem mais leve, esse preparo acompanha batatas cozidas no vapor, torradas e catorze tipos de molho. Desses, saem-se melhor o de maçã com curry, o chutney de manga, a pasta de azeitonas pretas e o relish de pepino.

+ VEJA "Comer & Beber destaca os melhores de Campos do Jordão

Dica: vale a pena degustar o caldinho de legumes à parte, para abrir ou fechar a refeição, que pode ser brindada com o tinto francês Beaujolais Villages Joseph Drouhin 2008 (R$ 88,00). De sobremesa, tem fondue de chocolate meio amargo (R$ 107,00).

Avenida Ernesto Diederichsen, 2962, Hotel Toriba, Pico do Diamante, tel.: 3668-5000 (100 lugares). 12h/16h e 20h/2h (somente mediante reserva). www.toriba.com.br

Araucária - Restaurantes Campos do Jordão - 2224a
Carré de cordeiro com crosta de chouriço espanhol e ravióli de batata-doce: R$ 80,00 (Foto: Leo Feltran)

Araucária

Estrela do complexo gastronômico do Grande Hotel Senac, o restaurante é porto seguro nas noites de sexta e sábado, os únicos dias da semana em que abre ao público — por isso, recomenda-se fazer reserva. A recente saída do chef Alexandre Righetti não ofuscou o brilho do lugar, e, enquanto um novo cozinheiro não vem, uma equipe afinada dá continuidade ao trabalho nos fogões e no belíssimo salão com vista para uma área verde.

+ Ônibus bate e volta é alternativa para conhecer Campos do Jordão

+ 20 ideias para espantar o frio dessa estação

Por ora, não há previsão de mudanças no cardápio contemporâneo. Sugerida de entrada, a salada de frutos do mar combina polvo, lula, camarão, vieira e lagosta a um mix de folhas verdes cultivadas na própria horta do hotel, em sistema de hidroponia — técnica em que as plantas são cultivadas na água, e não na terra. O prato custa R$ 40,00 e acompanha shot fresco de melancia e água de coco.

Dos principais, o carré de cordeiro cozido a vácuo carrega crosta de chouriço espanhol e é servido com ravióli de batata-doce e queijo brie (R$ 80,00). Entre os peixes, o lombo de bacalhau com purê de batata, alho assado e miolo de pão crocante (R$ 80,00) faz bom par com o branco português Auratus Alvarinho 2005 (R$ 95,00). Produzida pela Quinta do Feital na região do Minho, a garrafa integra os mais de 200 rótulos da carta de vinhos, que recebe o título de a melhor da montanha na edição especial VEJA VALE E MONTANHA “Comer & Beber”. Na seção dedicada aos doces, chama atenção a trilogia de bolo de rolo com doce de leite, goiabada e brigadeiro (R$ 25,00).

Avenida Frei Orestes Girardi, 3549, Grande Hotel Senac, Capivari, tel.: 3668-6000 (54 lugares). 20h30/23h30 (sex. e sáb.). www.grandehotelsenac.com.br

Festival della Pasta - Restaurantes Campos do Jordão - 2224a
Lágrima napolitana: massa fresca recheada de brócolis e linguiça (Foto: Leo Feltran)

Festival della Pasta

Há quase dez anos, o chef italiano Carmelo Flaviano deixou Reggio Calabria, cidade localizada bem no “bico” da Bota, e instalou-se em Campos do Jordão. Trouxe na bagagem a experiência em restaurantes de sua terra natal e um pano de prato estampado com o mapa do país, suas regiões e respectivas receitas típicas, do Piemonte à Sicília.

O tecido colorido, que fica estendido na entrada do restaurante, serviu de inspiração para que Flaviano criasse o principal atrativo de sua casa na serra: uma degustação de massas frescas que permite ao cliente experimentar diferentes sabores. “É como uma viagem culinária”, explica o chef. Pagam-se R$ 47,00 pelo menu de sete tempos ou R$ 52,00 para o de cinco combinado a uma sobremesa do cardápio. Feitos à base de sêmola de trigo, os tipos variam diariamente e chegam à mesa em porções reduzidas.

Além de nhoques, lasanhas e fettuccines, aparecem com frequência entre as ofertas o strozzapreti de polvo, representante do Lazio, região de Roma, e a massa em formato de gota, recheada de brócolis e linguiça, carinhosamente chamada de lágrima napolitana. Fora dessa seleção, há opções à la carte como a truta com amêndoas acompanhada de tagliolini ao pesto (R$ 52,00). Adoça o paladar a pastiera di grano (R$ 18,00). Da carta de vinhos, destaque para o tinto toscano Val di Suga Tuttobene safra 2006 (R$ 88,00).

Avenida José Manoel Gonçalves, 160, Capivari, tel.: 3663-7300 (120 lugares). 12h/22h30 (sex. e sáb. até 0h).

Fonte: VEJA SÃO PAULO