MMA

Paulistano perde, mas torcida vibra com lutas do UFC Barueri

Responsável pela luta principal da noite, Demian Maia foi derrotado na decisão dos juízes; saiba como foi o evento

Por: Marcus Oliveira - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Mesmo com a torcida das cinco mil pessoas que marcou presença e fez bonito no UFC Barueri, na quarta (9), os brasileiros Demian Maia e Erick Silva, responsáveis pelas duas principais lutas da noite, foram derrotados. Considerado o grande destaque do evento, o paulistano acabou perdendo por pontos para o americano Jake Shields no último duelo do card. Na luta anterior, o capixaba foi nocauteado pelo sul-coreano Dong Hyun Kim, após dominar praticamente toda a disputa. 

Sob o olhar de grandes nomes do MMA, como Maurício Shogun, Zé Aldo e Rodrigo Minotauro, e também do humorista Rafinha Bastos, que estava na plateia VIP, e aos gritos de "vai morrer, vai morrer" vindos do público, a luta entre Demian e Shields foi travada no chão durante boa parte do tempo. Maia não se conformou com a decisão dos juízes e afirmou na entrevista coletiva que "falta clareza nas regras". "Eu estava vendo (as notas dos jurados round a round) e a luta foi decidida no quinto. Acho que ganhei o quinto. Defendi bem as quedas e fui mais agressivo em pé. Não dá para entender os juízes."

Por outro lado, Demian reconheceu também que não estava em um bom dia em relação ao seu jiu-jítsu. "Não é problema do UFC, os jurados não são do UFC. Às vezes, a gente não sabe o que vale mais, se é defesa, ataque. Isso poderia ficar mais claro. Acho também que os jurados poderiam ser apresentados ao público e aparecer. Uma decisão assim muda a vida de uma pessoa", afirmou Demian na coletiva.

Ocupando o quarto lugar no ranking dos meio-médios, ele deve perder posições. Enquanto isso, seu adversário Jake Shields, que não estava no top 10, tem chance de figurar na lista e passar à frente do brasileiro.

"Vai morrer"

Muitas pessoas optaram por ver as lutas bem próximas ao octógono - pagando 950 reais - e estavam vendo o UFC em uma arena pela primeira vez. Era o caso do empresário Adel Arabi, 22 anos, que levou a noiva Carima Orra, 20 anos, para prestigiar o evento. Vibrando a cada golpe, o jovem chegava a dar pulos da cadeira e gritava sempre que um bom golpe era aplicado, enquanto Carima fazia careta diante dos socos e pontapés que assistia. "Sempre acompanhamos pela TV e agora estamos tento a chance de ver de perto. É muito mais emocionante", afirma Adel.

UFC Barueri
Adel e a noiva Caima assistem ao UFC Barueri (Foto: Marcus Oliveira)

Próximo do casal, o aposentado Rui de Souza, 67 anos, via tudo que se passava no octógono completamente concentrado. Acompanhado do neto e mais dois amigos, diz que não costuma ver muito na TV e que a partir de agora pretende ir mais à arena. "Não acho que seja violento e até me empolga ver os caras ali."

O resultado final das lutas fez a barulhenta torcida paulista deixar a arena em silêncio. Além de Erick Silva e Demian, outro brasileiro derrotado por um estrangeiro foi Iliarde Santos, batido por Chris Cariaso. Para tristeza dos presentes, o UFC Barueri teve apenas uma finalização. Em apenas 31 segundos, Rousimar Toquinho Palhares aplicou uma chave de pé no americano Mike Pierce e conquistou sua primeira vitória entre os pesos meio-médios. No fim, os brasileiros levaram a melhor sobre os visitantes no placar geral da noite: 6 vitórias contra 3 derrotas.

Confira os resultados do UFC Barueri:

Card principal

  • Jake Shields venceu Demian Maia
  • Dong Hyun Kim venceu Erick Silva
  • Thiago Silva venceu Matt Hamill
  • Fábio Maldonado venceu Joey Beltran
  • Rousimar Toquinho venceu Mike Pierce
  • Raphael Assunção venceu TJ Dillashaw

Card preliminar

  • Igor Araújo venceu Ildemar Marajó
  • Yan Cabral venceu David Mitchell
  • Chris Cariaso venceu Iliarde Santos
  • Alan Nuguette venceu Garett Whiteley

Fonte: VEJA SÃO PAULO