Política

Delator da Lava Jato deixa restaurante em Angra sob xingamentos

Julio Camargo foi chamado de "ladrão", "vagabundo" e "pilantra"; veja o vídeo

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Julio-Camargo
Lobista foi reconhecido por clientes de um restaurante na Ilha da Gipoia e precisou deixar o local (Foto: Reprodução)

Por pouco, o bate-boca do lobista Julio Gerin Camargo com clientes de um restaurante em Angra dos Reis não se transformou em uma agressão física. O episódio ocorreu na tarde da quinta (7) e foi registrado em um vídeo amador, que viralizou na web.

+ Alexandre Padilha é hostilizado em restaurante do Itaim Bibi. Veja vídeo

Segundo turistas no local, o delator da Lava Jato almoçava no restaurante Canto das Canoas, conhecido por receber clientes da alta sociedade que visitam a Ilha da Gipóia, no balneário. Um grupo de visitantes o reconheceu e começou a debater sobre corrupção e trabalho honesto. Camargo revidou e começou a discussão.

O lobista teria chegado a empurrar um homem. Um cliente precisou ser segurado para que a situação não piorasse. Sob o coro de xingamentos, como "ladrão", “pilantra” e “vagabundo”, Camargo e seus familiares deixaram o local.

+ Guido Mantega é hostilizado novamente em São Paulo

No início do ano passado, ele foi condenado a catorze anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. Ele não cumpriu a pena por conta do acordo de delação premiada com o Ministério Público. Trabalhou para fornecedores da Petrobras e afirma que pagou 137 milhões de reais em propina para partidários do PMDB (entre eles, Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados), PT, além de funcionários da estatal.

+ Confira as principais notícias da cidade

Assista ao vídeo do bate-boca:

Fonte: VEJA SÃO PAULO