Crise hídrica

Cantareira registra alta pelo 18º dia consecutivo

Falta 0,1 ponto percentual para o sistema atingir a quantidade de água que havia quando começou a ser utilizada a segunda cota do volume morto

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Cantareira
Reserva Jaguari-Jacareí, na cidade de Piracaia, que integra o Sistema Cantareira (Foto: Luis Moura/WPP/Folhapress)

Pelo 18º dia consecutivo, o Cantareira apresentou alta no nível de seus reservatórios. De acordo com boletim divulgado pela Sabesp nesta segunda-feira (23), o sistema está com 10,6% de sua capacidade, a 0,1 ponto percentual de atingir a quantidade de água que havia com a segunda cota do volume morto.

+ Sabesp quer aumento da conta de água acima da inflação para equilibrar finanças

Em fevereiro, o Cantareira registrou elevação contínua não observada desde o início da crise. Dos 23 dias do mês, até o momento, o sistema aumentou sua capacidade em vinte deles. E a média histórica de chuvas prevista, que era de 199,1 milímetros, foi ultrapassada e está em 266,5 milímetros.

+ Nivaldo Rovere é o caçador de água

Nos outros sistemas a situação não é tão animadora. Apenas Alto Tietê e Rio Claro apresentaram altas, ambos com 0,1 ponto percentual. No Alto Tietê, segundo mais importante para o abastecimento da capital e Região Metropolitana, os reservatórios passaram de 18,2% para 18,3%. Já no Rio Claro, a elevação foi de 35,3% para 35,4%.

+ Confira o especial sobre a crise hídrica

A represa de Guarapiranga permanece estável desde sábado (21), com 57,5% de sua capacidade. O Rio Grande, sistema do qual a Billings faz parte, teve queda de 0,2 ponto percentual, passando de 83,6% no domingo (20) para 83,4% nesta segunda. Também em declínio, o Alto Cotia caiu de 36,6% para 36,4%.

Fonte: VEJA SÃO PAULO