Eleições

Acusações de nepotismo dominam primeiro bloco do debate presidencial

Aécio e Dilma participam de debate no SBT nesta noite

Por: VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

O primeiro bloco do debate dos presidenciáveis no SBT, realizado nesta quinta-feira (16), começou tenso e com intensas trocas de acusação entre Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT). O nepotismo pautou a discussão. 

Após a abertura em que explicaram a razão pela qual pretendem ser presidentes, os dois candidatos começaram a rodada de perguntas, mediadas pelo apresentador Carlos Nascimento.

O tucano foi o primeiro a ter a palavra e citou um nova denúncia da Petrobras, dentro da Coperj, entre outros casos de superfaturamento em contratos na estatal. "Candidata, a senhora diz que nunca sabe de nada. De quem é a responsabildiade, então?", questinou.

Dilma respondeu que a Políca Federal, "ao contrário do governo do PSDB, investigou e agora cabe ao Judiciário decidir". 

Quando tinha oportunidade, os presidenciáveis se atacavam mutuamente. "O presidente do seu partido foi preso, presidente", afirmou Aécio. "No governo do PSDB ninguém investigou a compra de votos da reeleição, a pasta rosa, o projeto sinvam", disse Dilma. 

O nepotismo marcou a discussão. Dilma acusou o ex-governador de Minas de empregar a irmão. O tucano levantou que o irmão de Dilma trabalhou na gestão de Fernando Pimentel.

+ Após Datafolha, Ibope também traz Aécio com 51% e Dilma com 49%

O primeiro debate do segundo turno também ficou marcado pela troca de farpas e acusações entre Aécio e Dilma. O tucano chegou a chamar a petista de "leviana". Ela, por sua vez, acusou o adversário de nepotismo. Promovido pela TV Bandeirantes, o debate realizado na última terça-feira (14) também mobilizou a internet com piadas e memes.

+ Debate entre Dilma e Aécio tem troca de farpas e acusações

O equilíbrio entre os dois candidatos está registrado nas pesquisas eleitorais. Levantamentos realizados por Ibope e Datafolha e divulgados na noite dessa quarta-feira (15) mostram que os políticos seguem empatados tecnicamente. Nos dois relatórios, Aécio aparece com 51% das intenções de voto (excluídos nulos, brancos e indecisos), contra 49% de Dilma. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

+ Debate entre Dilma e Aécio rende piadas nas redes sociais

 

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO