Despedida

Dez curiosidades sobre o Playcenter

Parque vai encerrar as atividades em julho e promete reabrir com um novo empreendimento, voltado para crianças, em 2013

Por: Anna Carolina Oliveira e Leonam Bernardo - Atualizado em

Montanha-russa Boomerang - Playcenter
Adeus: o complexo encerra suas atividades em julho e abre espaço para um novo parque (Foto: Divulgação)

Prestes a completar seu 40º aniversário, o Playcenter anunciou que vai fechar os portões a partir de 29 de julho. O grupo que administra o parque de diversões promete para 2013 a inauguração de um novo projeto para o espaço, voltado para crianças pequenas e com o foco na interação entre pais e filhos, por meio de conteúdos educacionais.

Com 85.000 metros quadrados, às margens do Rio Tietê, o Playcenter foi inaugurado em julho de 1973. Ao longo de quase quatro décadas, o complexo foi palco de grandes atrações, shows e eventos.

Em clima de despedida, elencamos abaixo dez curiosidades sobre sua trajetória:

■ Para o lançamento de “King Kong”, em 1977, foi construído um gorila de 15 metros de altura. A atriz Jessica Lange, estrela do filme, esteve no parque para promover a atração e repetiu a cena em que fica presa na mão do primata.

Playcenter - Show de golfinhos
Internacional: show de golfinhos vem para São Paulo e acontece no espaço do parque (Foto: Divulgação)

■ Importado de Miami, o “Dolphin’s Show” apresentou golfinhos e focas adestradas em uma arena montada em 1983 no complexo, como chamariz para as férias de verão. Entre as atrações, destaque para Flipper, golfinho que se tornou mundialmente famoso por seriado da TV americana.

■ Titãs, Ultraje a Rigor, Capital Inicial, Heróis da Resistência, Lulu Santos e o grupo Ira! participaram da primeira edição do “Playrock”, o festival de rock do Playcenter, em 1987. Também tiveram passagem pelo parque artistas como Menudos, Xuxa, Angélica, Iggy Pop e Sonic Youth — estes dois últimos em 2009, no Planeta Terra.

■ Fã de parque de diversões, Michael Jackson fechou o Playcenter só para ele na primeira vez que veio a São Paulo, em 1993. Acompanhado de duas crianças de 13 anos, ele aproveitou as atrações com exclusividade por cerca de duas horas e meia.

■ Em 1975, o parque passou a realizar o “dia dos namorados”. Sempre às quintas-feiras, garotas acompanhadas não pagavam o valor de entrada.

Playcenter inauguração
Quando tudo começou: em julho de 1973, o parque abria suas portas com poucas atrações (Foto: Última Hora / FolhaPress)

■ Antes de ocupar a área da Barra Funda, o parque se instalou em frente ao Ginásio do Ibirapuera, onde já existia um tobogã. Conhecida como “Playcenter”, a atração — e o seu nome — foi incorporada pelo complexo de diversões.

■ O Kamikaze, um de seus brinquedos de maior adrenalina, consiste em girar duas cabines em 360° sobre um eixo fixo, na vertical, deixando o público de cabeça para baixo por alguns segundos. Começou a funcionar em 1992.

■ Em 2004, o professor universitário Gilberto Cruz bateu um recorde mundial ao realizar 364 saltos no Skycoaster durante 24 horas. A atração simula uma queda livre a 60 metros de altura.

■ Responsável por grande parcela do sucesso do parque, a montanha-russa Ciclone, de origem alemã, foi a primeira feita com aço no Brasil.

■ Comandadas por Zé do Caixão e um time de atores vestidos de monstros horripilantes, as Noites do Terror ocorreram pela primeira vez em 1988, a partir das 21h das sextas e sábados. Um de seus primeiros slogans foi: “Deixe que o diabo o carregue para esta diversão do capeta”. Assista ao seu primeiro comercial na TV:

Fonte: VEJA SÃO PAULO