Especial

A Moby Dick dos céus cruza o Centro

O dirigível que atravessou o Vale do Anhagabaú em 11 de maio de 1933

Por: Daniel Bergamasco, Mariana Barros, Rachel Verano, e Maurício Xavier [colaboraram Ricky Hiraoka, Carolina Giovanelli e Arnaldo Lorençato] - Atualizado em

Dirigível cruza São Paulo - Especial 459 anos
O dirigível alemão Graf: três vezes maior que um Boeing 747-400 (Foto: Blog Cultura Aeronáutica)

Com 237 metros (mais que o triplo do comprimento de um Boeing 747-400), o dirigível alemão Graf causou furor por aqui em 11 de maio de 1933. Segundo o piloto e especialista em história da aviação Jonas Liasch Filho, entre 1930 e 1937 vários zepelins vindos da Europa atravessaram o oceano para aportar no Recife ou no Rio. São Paulo foi sobrevoada pelo menos uma vez além da registrada na foto ao lado, que mostra o Vale do Anhangabaú. “Mas o gigante nunca atracou na capital por falta de local adequado”, explica Liasch Filho.

+ Confira mais curiosidades em nosso mapa interativo da cidade

+ Aconteceu bem aqui: curiosidades que marcaram os 459 anos da metrópole

Fonte: VEJA SÃO PAULO