ECONOMIA

Crise pode anular efeito do aumento de imposto

Sufocadas pela crise, empresas acabam sem condições de produzir ou prestar serviços

Por: Estadão Conteúdo - Atualizado em

Impostômetro
Impostômetro no centro da cidade (Foto: Adeleke Anthony Fote/Futura Press/Folhapress)

A nova leva de impostos vai pressionar a carga tributária do País em 2016, mas a arrecadação final pode cair, avaliam especialistas, frustrando planos de engordar os cofres públicos. Isso porque muitas empresas, já sufocadas pela crise, acabam sem condições de produzir ou prestar serviços. Como resultado, a chamada base tributável diminui, ou seja, menos pessoas e empresas pagam imposto.

+ Fique de olho nas últimas notícias da cidade

"O governo quer elevar a carga tributária, mas isso pode ser um tiro no pé. Uma coisa é fazer isso com a economia a pleno vapor. Outra é quando se está em franca decadência", avalia o economista Guilherme Mercês, gerente de Ambiente de Negócios e Infraestrutura do Sistema Firjan. "O que o governo pode colher no fim das contas é uma queda na arrecadação."

Tathiane Piscitelli, professora de Direito Tributário da FGV-SP, também prevê que o "impostaço" pode ter um efeito reverso. "Existe um limite de até onde você pode tirar do particular. Com o cenário de desaceleração econômica, queda nas vendas e na renda, apertar ainda mais pode ter o efeito contrário." 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO