Cultura

Cosac Naify lança livro para crianças

Por: Camila Antunes - Atualizado em

Conhecida por lançar livros (tão caros quanto bonitos) sobre arte brasileira e literatura, a editora Cosac Naify sempre atraiu leitores adultos. No próximo dia 14, coloca nas prateleiras uma série dirigida para o público a partir dos 12 anos. "Começamos a criação em 2003", afirma Augusto Massi, um dos coordenadores da coleção. "Demoramos a descobrir um jeito adequado de falar com essa turma." A maneira encontrada foi apostar em duas características consideradas essenciais para cair no gosto dos adolescentes: forte apelo visual e combinação de diversas mídias. Como o tema principal é a vida na metrópole, optou-se pelo nome Ópera Urbana e por incluir nas páginas linguagens artísticas bastante comuns em São Paulo - grafite, adesivos, colagens e cartazes. A primeira fornada reúne quatro títulos com preços entre 35 e 49 reais, inspirados em cenários paulistanos. A ação de Cidade dos Deitados, de Heloisa Prieto, se passa no Cemitério da Consolação, enquanto Av. Paulista... Bem, o nome já diz, certo? Este último, sem texto, contém apenas ilustrações que a autora, a arquiteta e diretora de arte Carla Caffé, fez ao longo de quase dois anos observando os transeuntes da avenida. "Adorei perceber que alguns motoboys aproveitam intervalos para desenhar", conta. O projeto ganhou um espaço na internet. Trata-se de um site (www.operaurbana.com.br) com jogos, desenhos animados e atividades interativas. Os visitantes poderão colaborar enviando textos e imagens.

Além da qualidade editorial, a Ópera Urbana promete conquistar o público por seus desdobramentos. O primeiro deles é um roteiro de oficinas de arte, passeios e palestras programados na rede Sesc (veja quadro). O outro, guias descoladinhos chamados libretos, que acompanham os livros da coleção. Confeccionados em papel sulfite, com fotos em preto e branco, têm formato ideal para guardar no bolso. Com linguagem de almanaque, trazem dicas de filmes, poemas e uma contextualização histórica de cada local. Assim, estimulam uma visita para conferir o conteúdo. O folheto contido em Cidade dos Deitados indica em que cemitérios estão enterrados o escritor Monteiro Lobato e a pintora Tarsila do Amaral (no da Consolação), a atriz Cacilda Becker (no Araçá) e o escultor Victor Brecheret (no São Paulo). De quebra, recheia essas informações com textinhos sobre rock, punk e contos de terror. Outro, o de Surfando na Marquise, destrincha o Parque do Ibirapuera em diversos aspectos. Além de apontar as atividades físicas mais praticadas por lá, apresenta figuraças como o "estátua viva" Ruan da Silva Fernandes, que passa os domingos ali, pintado de tinta metálica para encarnar um tal São Pedro de prata. "O projeto virou uma experiência para adultos também", diz Massi. Que bom.

Mistério, fotos e animação

Destaques da programação inspirada na série Ópera Urbana

Sesc Avenida Paulista.

Avenida Paulista, 119, 3179-3700. Oficina de narrativas de terror e mistério com a autora de Cidade dos Deitados, Heloisa Prieto. Dias 15 e 16, 15h. 25 vagas. Idade mínima: 10 anos. Inscrições antecipadas a partir de sábado (8). Grátis.

Sesc Consolação.

Rua Dr. Vila Nova, 245, 3234-3000. Oficina de animação com o webdesigner Alexander Lima. Dias 17, 19 e 21, 19h. Idade mínima: 14 anos. 15 vagas. Inscrições antecipadas a partir deste sábado (1º). Grátis.

Passeio fotográfico ao Cemitério da Consolação,

seguido de oficina para tratamento de imagens. Dias 19 e 22, 14h. Idade mínima: 14 anos. 15 vagas. Inscrições antecipadas a partir deste sábado (1º). Grátis.

Sesc Pompeia.

Rua Clélia, 93, 3871-7700. Bate-papo literário e musical com o autor do livro Montanha-Russa, Fernando Bonassi, e o guitarrista Edgard Scandurra. Dia 30, 18h45. 800 vagas. Não requer inscrição. Grátis.

Sesc Vila Mariana.

Rua Pelotas, 141, 5080-3000. Oficina de imagens em movimento com o fotógrafo Penna Prearo. Dias 15, 22 e 29, 15h. Idade mínima: 14 anos. 16 vagas. Inscrições antecipadas a partir deste sábado (1º). R$ 3,00 (comerciários do Sesc) e R$ 12,00.

Fonte: VEJA SÃO PAULO