Transporte

Corredor de ônibus da Berrini é inaugurado nesta segunda (28)

Estudos apontam que os coletivos devem ganhar até 20% a mais de velocidade na região

Por: Estadão Conteúdo - Atualizado em

Ônibus
Ônibus na cidade de São Paulo (Foto: Divulgação)

A gestão Fernando Haddad (PT) pretende entregar em sessenta dias um pacote de 32 quilômetros de corredores de ônibus. O primeiro deles começou a operar na manhã desta segunda (28) na Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini, Zona Sul, com 3,3 quilometros. Mesmo se todas essas obras forem entregues, o prefeito deve concluir o mandato com um terço do previsto no setor. Na campanha, Haddad prometiu fazer 150 quilômetros de corredores. 

+ As últimas notícias da capital

O corredor da Berrini demorou 26 meses para ficar pronto, ou seis a mais do que a previsão original, e custou 45 milhões de reais, com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Por ali devem passar 100 000 pessoas por dia. Ele deve alterar o percurso de catorze linhas de ônibus. As que passarão a usar a via expressa fazem a conexão entre o centro e terminais como Capelinha, Santo Amaro, Jardim Ângela e Guarapiranga, na Zona Sul. Estudos da São Paulo Transporte (SPTrans) estimam ganho de até 20% na velocidade média.

Segundo a prefeitura, a via foi pensada para servir como ponto de articulação entre a Avenida Brigadeiro Faria Lima, na Zona Sul, e o futuro corredor de ônibus Perimetral Bandeirantes, até São Mateus, na Zona Leste (em processo de licitação). Ela foi concebida na gestão Gilberto Kassab (PSD), entre 2008 e 2012, que fez a licitação.

O secretário municipal de Obras, Roberto Garibe, diz que outros dois corredores serão entregues em janeiro. "O corredor Inajar (de Souza, na Zona Norte) e o M’Boi ([Mirim, na Zona Sul). Em fevereiro, é a vez do Binário Santo Antônio (também na Zona Sul).

O secretário conta ainda com 35,5 quilômetros de corredores, em cinco vias, cujo processo de licitação terminou e as obras devem começar nesta gestão. Nas pranchetas da Prefeitura, há três corredores que obtiveram todo o licenciamento ambiental e estão com os editais de licitação publicados e outros quatro com os projetos prontos, esperando a publicação dos editais de licitação. Os últimos são todos na Zona Sul.

Em apresentação feita ao Conselho da Cidade no começo do mês, foram detalhadas ações para a construção de 165,5 quilômetros de corredores exclusivos - isso considerando tanto as obras que já estão em execução quanto os trabalhos que já foram contratados e ainda não começaram e aqueles cuja licitação está acontecendo ou deve ocorrer ainda na gestão petista.

Fonte: VEJA SÃO PAULO