Criminalidade

Corpo de motorista esquartejado é enterrado na Zona Sul

Álvaro Pedroso foi assassinado em março e a amante, principal suspeita do crime, ainda está foragida

Por: Silas Colombo - Atualizado em

retrato falado foto esquartejado
À esquerda a reconstituição feita pelo laboratório da polícia e à direita a foto do motorista Álvaro Pedroso (Foto: Reprodução)

Um mês depois de ser esquartejado e ter as partes do corpo espalhadas por ruas do centro de São Pualo, o motorista de ônibus Álvaro Pedroso, de 55 anos, foi enterrado na tarde desta quarta-feira (23) no Cemitério São Luiz, Zona Sul.

 

O Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) apurava a identidade do corpo, que foi confirmada na último dia 17 com um teste de DNA que comparou o material genético da filha do motorista com o do cadáver.

Na tarde de hoje, o serviço funerário transportou o corpo de Álvaro do Instituto Médico Legal (IML) até o cemitério, onde ele foi sepultado rapidamente. Poucos familiares comparecerem ao enterro.

Para a polícia, Pedroso foi assassinado por sua amante. A investigação tem imagens de câmeras de segurança de uma mulher e trabalha na construção de um retrato falado dela.

Fonte: VEJA SÃO PAULO