Esporte

Corinthians divulga manifesto contra o grito de "bicha"

Carta publicada no site do clube pede que torcedores parem com coro homofóbico contra os goleiros dos times adversários que jogam no Itaquerão

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Arena Corinthians
Arena Corinthians, em Itaquera, Zona Leste da capital (Foto: Joel Solav/Folhapress)

Após uma série de boatos envolvendo o nome do jogador Elias e depois de perceber ondas de preconceito por parte da torcida do próprio clube, o Corinthians publicou nesta sexta (12) um manifesto contra a homofobia em seu site.

+ Presidente eleito da CBF aparece com namorada 50 anos mais jovem

+ Maicon é cortado da seleção por “problema interno”

O clube decidiu escrever a carta ao identificar que alguns dos seus torcedores ofendiam os goleiros das equipes adversárias no momento da cobrança do tiro de meta, durante as partidas disputadas na Arena Corinthians, na Zona Leste.

No comunicado, o clube paulistano pede aos torcedores que parem de gritar a palavra "bicha". "Porque a homofobia, além de ir contra o princípio de igualdade que está no DNA corintiano, ainda pode prejudicar o Timão", diz o manifesto.

Parte da atitude adotada pelo clube serve também para se proteger de eventuais punições que podem ser dadas em caso de preconceito. O Grêmio, por exemplo, foi excluído da Copa do Brasil após torcedores da equipe terem chamado o goleiro Aranha, do Santos, de "macaco".

Em ambos os casos, o preconceito racial e o de gênero ou por opção sexual são classificados como discriminação e, sendo assim, o clube poderia ser enquadrado na mesma regra usada pelo STJD para tirar o Grêmio do campeonato.

Confira a integra do manifesto:

manifesto corinthians
Corinthians divulga manifesto contra homofobia (Foto: Reprodução / Corinthians)

Fonte: VEJA SÃO PAULO