Ídolos

Especialidade de Dida era pegar pênaltis

Chegou a pegar seis pênaltis nos primeiros dez meses de Corinthians, quatro deles seguidos

Por: Celso Unzelte - Atualizado em

Dida - Corinthians_2163a
(Foto: Renato Pizzutto)

Calmo, alto (1,95 metro), dono de grande elasticidade e boa colocação, Dida era também um goleiro frio, a ponto de sair de seu gol caminhando depois que Edmundo, do Vasco, chutou para fora o pênalti que deu ao Corinthians o título mundial em 2000.

Sua maior especialidade era a defesa de pênaltis. Chegou a pegar seis nos primeiros dez meses de Corinthians, quatro deles seguidos. Emprestado duas vezes pelo Milan, da Itália, foi embora na metade de 2000, mas voltou no fim de 2001, para ganhar mais dois títulos, a Copa do Brasil e o Rio-São Paulo do ano seguinte.

Nome: Nélson de Jesus Silva

Nascimento: Irará, BA, 7/10/1973

Posição: goleiro

Período: 1999/2000 e 2001/2002

Jogos: 94 (53 vitórias, 22 empates, 19 derrotas)

Gols sofridos: 122

Títulos pelo Corinthians: Mundial (2000), Brasileiro (1999), Copa do Brasil (2002) e Rio-São Paulo (2002)

Fonte: VEJA SÃO PAULO