Internacional

Copiloto de companhia alemã treinou acidente

Segundo relatório de agência francesa que apura o caso, Andreas Lubitz fez "descida controlada sem justificativa" em voo do mesmo dia da tragédia

Por: Veja São Paulo

Andreas Lubitz
O copiloto Andreas Lubitz: ensaio para o acidente nos Alpes (Foto: Reprodução/Facebook)

Andreas Lubitz, o copiloto da Germanwings suspeito de derrubar de forma deliberada um avião da companhia nos Alpes franceses em março, fez manobra para ensaiar o acidente que terminou com a morte de 150 pessoas, em março deste ano. Autoridades francesas que investigam o caso afirmaram que Lubitz praticou a redução de altitude no voo entre Dusseldorf e Barcelona, no mesmo dia da tragédia.

+ Companheira de copiloto estava grávida, afirma imprensa internacional

Um relatório preliminar da BEA (agência francesa de investigação de acidentes), citado pelo jornal alemão, informa que o copiloto fez “descida controlada, que durou minutos e para a qual não havia justificativa aeronáutica.”

O documento também traz a informação divulgada nos dias seguintes ao acidente, em 24 de março, de que Lubitz, de 27 anos, aproveitou-se do momento em que o capitão deixou a cabine para usar o banheiro, trancou-se sozinho no cockpit e iniciou a descida que culminou com o choque nos Alpes. 

Depressão

Antes completar sua formação, o copiloto submeteu-se a seis meses de tratamento psiquiátrico para tratar uma depressão. Durante a investigação, os investigadores acharam um atestado médico em sua casa, mostrando que ele deveria estar afastado do trabalho e não deveria ter voado no dia do acidente. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO