Transporte

Construção de novos corredores é suspensa em São Paulo

Tribunal de Contas do Município questionou o projeto do prefeito Fernando Haddad (PT) e suspendeu as licitações em andamento

Por: Redação VEJASAOPAULO.COM - Atualizado em

Avenida 9 de julho
Corredor da Avenida 9 de Julho (Foto: Mario Rodrigues)

Bandeira do prefeito Fernando Haddad (PT), a construção de novos corredores de ônibus em São Paulo pode não sair do papel. O Tribunal de Contas do Município (TCM) suspendeu nesta quarta-feira (8) os editais da licitação da obra, orçada em 4,7 bilhões de reais. Os envelopes com as propostas das construtoras seriam abertos nesta quinta-feira (9).

De acordo com o TCM, a suspensão foi feita para "evitar possíveis prejuízos ao erário". O tribunal avaliou que o projeto básico dos corredores está incompleto e que a prefeitura não comprovou ter recursos orçamentários suficientes para arcar com o custo das obras. Além disso, as regras do edital restringiriam "a competitividade do certame". 

A São Paulo Transporte (SP Trans), reponsável pelos editais, tem 15 dias para responder aos questionamentos do TCM. 

+ O teste das faixas de ônibus

O embargo afeta a construção de 128 quilômetros de corredores em trechos importantes da cidade, como a Avenida Celso Garcia, na Zona Leste, e a 23 de Maio, na Zona Sul. Diferente das faixas de ônibus, os corredores ficam à esquerda da via e são mais velozes para os coletivos, uma vez que sofrem menos interferências de cruzamentos e conversões de outros carros.

+ O que você acha do site da Vejinha? Responda aqui

Fonte: VEJA SÃO PAULO