Cinema

Conheça os atores com a cara de São Paulo

Lilia Cabral e Selton Mello ocupam o topo do ranking

Por: Miguel Barbieri Jr. [colaborou Flora Monteiro]

Lilia Cabral -2248
Lilia Cabral: 'Fiquei muito feliz com o resultado porque eu amo São Paulo' (Foto: Ernani D'Almeida)

Qual atriz tem a cara de São Paulo?

O último filme de Lilia Cabral, o documentário dramatizado “Amor?”, passou quase em branco na cidade. Apenas 4.160 espectadores conferiram a fita exibida em abril. Na televisão, o trabalho da intérprete repercutiu muito mais neste ano. Encarnando a impagável Griselda/Pereirão, sua batalhadora personagem da novela das 9, “Fina Estampa”, na Rede Globo, ela se tornou um tremendo sucesso. Esse desempenho certamente contribuiu para que fosse escolhida na enquete de VEJA SÃO PAULO como a atriz com a cara da metrópole. Recebeu 13,1% dos votos, quase o dobro da segunda colocada (Bruna Lombardi) e bem à frente de colegas como Eva Wilma (4,6%) e Ana Paula Arosio (2,6%). “Fiquei muito feliz com o resultado porque eu amo a cidade”, afirma.

Lilia, que mora no Rio de Janeiro desde 1984, é paulistana da Lapa. Filha única de uma portuguesa com um italiano, já falecidos, ela foi para lá com a peça “Feliz Ano Velho” e, descoberta por diretores da Rede Globo, passou a integrar o casting da emissora. Logo de cara, participou de “Corpo a Corpo”, de Gilberto Braga, e não parou mais. Enquanto seus pais eram vivos, Lilia vinha visitá-los periodicamente. Hoje, retorna para rever amigos, participar de eventos e campanhas publicitárias ou posar para capas de revista. “Mas, com o ritmo das minhas gravações, são as pessoas que estão vindo atrás de mim”, diverte-se.

Ela trabalha de segunda a sexta e rala até onze horas por dia. Os fins de semana são dedicados ao marido, à filha e à leitura dos scripts. Do teatro e do cinema, está afastada — temporariamente. Pretende vir a São Paulo em breve com a peça “Maria do Caritó”, que cumpriu bem-sucedida temporada carioca de setembro de 2010 a maio deste ano. Convites para estrelar filmes continuam a surgir. “Propostas não faltam, mas, depois da novela, preciso viajar para desligar”, diz. São Paulo, porém, continua no coração da estrela. Quando tem tempo na cidade, gosta de se hospedar no Emiliano, visitar o Masp e fuçar as estantes da Livraria Cultura, além de conferir os espetáculos dos amigos. “E fazer comprinhas na Oscar Freire, que ninguém é de ferro, né?”

RANKING

1º) Lilia Cabral

2º) Bruna Lombardi

3º) Denise Fraga

4º) Marisa Orth

5º) Gloria Pires

6°) Ingrid Guimarães | Paola Oliveira

7°) Débora Falabella

8°) Deborah Secco

9°) Mariana Ximenes

10°) Eva Wilma

11°) Alice Braga

12°) Luana Piovani

13°) Vera Holtz

14°) Leandra Leal

15°) Ana Paula Arósio | Maria Flor

16°) Andrea Beltrão

17°) Maitê Proença

18°) Christiane Torloni

19°) Giulia Gam

20°) Dira Paes

21°) Leona Cavalli

22°) Maria Luísa Mendonça

23°) Ana Lúcia Torre

+ Cinema: pesquisa exclusiva revela os hábitos dos paulistanos

+ Os hábitos e as preferências dos cinéfilos

+ Um blockbuster chamado salas 3D

Qual ator tem a cara de São Paulo? 

Selton Mello - 2248
Selton Mello: 'Aceito o reconhecimento com muito orgulho. São Paulo faz parte da minha história' (Foto: Andre Arruda/Contigo)

Algumas coincidências com Lilia Cabral marcam a trajetória de Selton Mello, eleito o ator com a cara da cidade. Além de ambos serem torcedores do São Paulo Futebol Clube, ele também deixou a capital em 1984 para iniciar a carreira na Rede Globo na novela “Corpo a Corpo”. Antes, porém, aproveitou muito bem a metrópole de sua infância. Seus pais vieram de Minas Gerais e, embora morassem em São Paulo, quiseram que o filho nascesse em Passos, perto dos avós. Ficaram por lá apenas um mês. Até os 11 anos, Selton viveu entre o Brás e a Aclimação. “Eu me recordo dos bacalhaus expostos nos mercados, de jogar bola na rua, da garapa com pastel do Parque da Aclimação e de uma maquininha que descascava laranja nas feiras”, diz.

Cantor prodígio, arriscou a sorte no papel de calouro em programas de auditório dos anos 70 e chegou à TV Bandeirantes como ator mirim para fazer o seriado “Dona Santa”, estrelado por Nair Bello, e a novela “Braço de Ferro”. A ida para o Rio não foi traumática. “Por ser criança, me adaptei fácil. Só me gozavam quando eu dizia ‘ô meu’, uma gíria tipicamente paulistana.”

Embora instalado no bairro carioca da Gávea, Selton se considera cigano. Vive filmando em vários cantos do Brasil e, hoje, São Paulo virou apenas um porto seguro do trabalho. “Sou workaholic e gosto de lugares organizados e profissionais.” Em uma de suas últimas passagens por aqui, em outubro, divulgou o lançamento de “O Palhaço”, seu segundo longa-metragem como diretor. Saiu com amigos para jantar e dançar. “Não me lembro do nome dos lugares aonde fui. Gosto de ser levado por quem conhece melhor a cidade”, diz.

Um dos melhores filmes nacionais de 2011, “O Palhaço” contribuiu para que Selton chegasse ao primeiro lugar na pesquisa. A fita já foi conferida por 250.000 paulistanos — no Brasil, atingiu a marca de 1,4 milhão de espectadores. Não dá para esquecer ainda o sucesso, neste ano, da segunda temporada da série global “A Mulher Invisível”. “Aceito o reconhecimento com muito orgulho. São Paulo faz parte da minha história.”

RANKING

1º) Selton Mello

2º) Dan Stulbach

3º) Wagner Moura

4º) Tony Ramos

5º) Alexandre Borges

6°) Rodrigo Santoro | Lima Duarte | Reynaldo Gianecchini

7°) Marco Ricca

8°) Caco Ciocler | Fábio Assunção | Lázaro Ramos

9°) Matheus Nachtergaele | Caio Blat | Milhem Cortaz | Nelson Xavier | Bruno Garcia | Daniel de Oliveira | Malvino Salvador

10°) Cauã Reymond | Eduardo Moscovis | Marat Descartes | Murilo Rosa | Ângelo Antonio | Paulo Vilhena

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO