Evento

Conheça o ônibus do além da feira esotérica

Bruxas, xamãs e terapeutas holísticos transformam o veículo da Mystic Fair em uma miscelânea de rituais zen

Por: Jussara Soares

grupo xamânico
Apresentação de grupo xamânico: tambor para Tupã (Foto: Ricardo D'Angelo)

Enfrentar o caótico trânsito de São Paulo é um convite ao stress, e, às vésperas do Natal, os nervos ficam ainda mais exaltados. Pois um ônibus recorreu ao sobrenatural no último sábado (30) para driblar as “vibrações ruins” das avenidas paulistanas. Fretado pela organização da Mystic Fair — que se autodenomina a maior feira de esoterismo e misticismo do mundo —, o veículo percorreu o trajeto de 13 quilômetros (número cabalístico) entre a Estação Butantã do metrô e o Transamérica Expo Center, em Santo Amaro, diversas vezes ao longo do dia. A princípio, os desavisados passageiros queriam apenas uma carona até o local do evento, mas acabaram presenteados com uma coleção de rituais protagonizados por bruxas, mestres de xamanismo e terapeutas holísticos que subiram a bordo do coletivo para garantir um clima zen.

Sem verruga na ponta do nariz nem mesmo uma singela vassoura, a bruxa (boa) Talissa Assato discorria sobre como as forças ocultas podem ajudar as pessoas em sua vida amorosa. “Sabe quando a gente acha que tem o ‘dedo podre’ para relacionamentos? Isso é um trauma, e precisamos trabalhar o auto conhecimento e a nossa ligação com o planeta”, explicava, didaticamente. Paramentada com uma capa marrom, dispô-se a fazer previsões com o tarô egípcio, momento em que pipocaram voluntários entre os passageiros. A agente de gestão de políticas públicas Regina Pacheco quis saber se vai conseguir exercer a profissão de naturóloga, na qual se formou há pouco tempo. Felizmente a carta 17 garantiu que sim, e ela desembarcou confiante rumo à feira. “Sempre gostei de misticismo.” Enquanto a consulta ao oráculo se desenrolava, a também bruxa Maria Conceição Pacheco cruzava o corredor do ônibus borrifando um spray de rosas sobre os visitantes sentados nas poltronas.“Serve para atrair as situações, as energias e as pessoas que você determinar”, afirmou Talissa.

Talissa assato
A bruxa Talissa Assato: previsões com o tarô egípcio (Foto: Ricardo D'Angelo)

Uma profusão de cheiros tomou conta do veículo quando a terapeuta holística Mônica Rodrigues dos Santos começou suas demonstrações de aromaterapia. “Sou alérgica, para o ônibus que eu vou descer!”, pediu uma passageira, que acabou indo se sentar ao lado do motorista, enquanto os demais continuaram sendo borrifados durante o trajeto. As fragrâncias que invadiram o ar serviam para limpar o ambiente, dar vitalidade, afastar a depressão e até mesmo ajudar no magnetismo pessoal. Para enfrentar os congestionamentos, Mônica indicou o aroma violeta, produzido com lótus, palma, alfazema e sândalo. E propôs uma solução talvez revolucionária para combater o stress ao volante. “Quando a situação no trânsito estiver muito carregada, o mais indicado é espirrá-lo dentro do carro. Isso traz equilíbrio e calma”, ensinou.

A viagem mais animada contou com a participação do grupo xamânico do Espaço Cyda Godoy, localizado no Tatuapé, que subiu os degraus do coletivo batendo tambor. Com flores na cabeça, cocares de penas de papagaio e instrumentos indígenas, cinco mulheres convidaram os passageiros a cantar para Tupã, uma entidade tupi-guarani, e a saudar os quatro elementos da natureza — terra, água, fogo e ar. “Muitos têm resistência porque associam a prática à macumba. Mas não somos uma religião específica, trabalhamos a espiritualidade como um todo”, disse uma das integrantes da trupe, Meire Francisco Maciel. O pagode místico seduziu o educador físico Marcelo de Oliveira Capucho, que se juntou à cantoria. “Sinto falta de uma energia assim em uma cidade como São Paulo”, afirmou.

Cura sobre rodas - Atividades místicas do veículo

Aromaterapia: utiliza óleos essenciais de vegetais, também conhecidos como “hormônios das plantas”, para fins terapêuticos

Bruxaria: chamada de Wicca, é uma religião neo pagã que busca inspiração nas crenças pré-cristãs. Tem forte ligação com a natureza, afirma a existência do poder sobrenatural, e as seguidoras se dizem praticantes de “magia”

Xamanismo: prática baseada em povos ancestrais, principalmente índios americanos. Cultua os quatros elementos — fogo, ar, terra e água —e busca a cura por meio das plantas

Fonte: VEJA SÃO PAULO