Internet

As saias justas causadas pelos perfis falsos de famosos no Twitter

Contas não oficiais de Hebe Camargo, Cléber Machado e José Simão causam confusões e boas risadas

Por: João Batista Jr. - Atualizado em

Twitter Fake Hebe 2218
@hebecamargo, 40 540 seguidores: “Caprichei no gloss porque hoje vou dar muitos selinhos no Clube Emme” (Foto: Deco Rodrigues)

De tempos em tempos, o narrador esportivo Cléber Machado, da Rede Globo, percorre a tribuna de imprensa dos estádios para apurar um caso com seus colegas de profissão. Não, não se trata de averiguar uma nova contratação de um clube paulistano ou da demissão de um técnico. Ele tenta descobrir, na verdade, a identidade do engraçadinho que estaria por trás do perfil criado em seu nome no Twitter há cerca de dois anos. O seu cover no microblog, aliás, é um sucesso. Caíram no gosto de mais de 170 000 seguidores as postagens que misturam bordões, obviedades e besteirol puro. Exemplos: “Pro amigo que não acompanhou o Paulistão desde o início, explico o regulamento: depois do 1º tempo, vem o 2º” e “Bomba! Ganso teve uma lesão de 2º grau. Ou seja, a contusão já estudou mais que a torcida do Corinthians”. Quando questionado sobre o sucesso de seu imitador, o locutor tenta esconder a irritação. “Não acesso o site para ver o que está sendo escrito”, desdenha o Cléber de carne e osso. “Tenho dúvidas se realmente é certo escrever no nome de outra pessoa.” Claro que não é.

Cleber Machado Twitter Fake 2218
@oclebermachado, 173 157 seguidores: “Bomba! Ganso teve uma lesão de 2º grau. Ou seja, a contusão já estudou mais que a torcida do Corinthians” (Foto: Divulgação)

O mundo do futebol é pródigo em produzir perfis com identidades duvidosas. Na lista das contas com mais ibope (veja o quadro na pág.60) figura ainda o nome de Galvão Bueno (168.000 seguidores). Mesmo com uma audiência menor — pouco mais de 11.000 pessoas —, o técnico Tite torce o nariz para o engraçadinho que imita suas frases e neologismos empolados, como “treinabilidade”. “Vai arrumar coisa melhor para fazer”, desabafou o comandante corintiano no mês passado, durante uma entrevista. Hebe Camargo também já se zangou com suas identidades fajutas no Twitter. No início do ano passado, a assessoria dela entrou com um pedido de investigação na Delegacia de Delitos Cometidos por Meios Eletrônicos. Em vão. “Como a empresa Twitter é sediada nos Estados Unidos, o pedido para descobrir o responsável e, então, retirar a conta do ar deve ser feito lá”, diz o delegado Antônio Lambert, responsável pelo caso. “Ações relacionadas a páginas do Orkut, que possui escritório no Brasil, podem ser resolvidas por aqui com muito mais facilidade.”

+ Twitter: conheça os paulistanos mais influentes no microblog

+ Dez gafes de perfis famosos nas redes sociais neste ano

+ Glossário: dez expressões muito usadas no Twitter — parte 1

+ Glossário: dez expressões muito usadas no Twitter — parte 2

Na esfera criminal, entretanto, há o que ser feito caso haja provas sobre o autor. “Quem se passa por outro comete crime de falsa identidade e falsidade ideológica, pode ser processado e pegar uma pena de prisão que varia de três meses a cinco anos, além de multa”, explica Patricia Peck Pinheiro, advogada especialista em direito digital. No caso de empresas ou celebridades, o Twitter concede um selo azul chamado verified account (conta verificada, em inglês). Ele tem como objetivo dar autenticidade ao perfil. As apresentadoras Luciana Gimenez e Ana Hickmann, assim como o ex-governador José Serra, contam com esse selo em suas páginas — uma vez que cada um tem pelo menos uma versão falsa no microblog. Para obtê-lo, é preciso entrar em contato pela internet com o escritório da empresa em São Francisco, nos Estados Unidos, e enviar documentação comprovando a identidade do autor da página. 

José Simão Twitter Fake 2218
@josesimaoband, 110 184 seguidores: “Sogra de Bin Laden morre após saber da morte de Bin Laden. A única sogra que gostava do genro...” (Foto: Mario Rodrigues)

Existe “vítima” que não tem essa preocupação e até vê graça na proliferação dos Twitters falsos. José Simão, colunista da "Folha de S.Paulo", morre de rir com seus imitadores — há três contas em seu nome. “A internet é o reino da anarquia”, explica. Em um caso, ele se diz fã de uma versão cover de si mesmo. “Essa pessoa, que virou meu amigo virtual, posta frases que eu falo e é fiel ao meu estilo.” De qualquer forma, o Macaco Simão monitora todos os dias os posts em seu nome. “Para ver se não tem nenhuma barbaridade.” Há também os perfis póstumos que fazem sucesso, caso da atriz Nair Bello (1931-2007). “Eu presto uma homenagem a ela”, conta Gustavo Braun, que trabalha com marketing digital. Ele já amealhou mais de 87.000 seguidores fazendo as vezes da comediante. “Meu objetivo é divertir e dar risada.”

+ Os cinco maiores micos do Twitter

+ Parece famoso, mas não é

Na verdade, toda essa piada só tem graça porque os perfis prestam um ótimo tributo ao nome que carregam. E a coisa só é realmente divertida e repercute tanto porque as cópias são bastante fiéis aos originais. Antes de terminar, que tal mais uma dose do sempre eloquente Cléber Machado? “Há uma discussão muito pontual. A pontualidade faz parte, não tenha dúvida, você não pode esquecer. É pontual.” No caso, a pérola não foi publicada na internet. saiu da boca dele mesmo durante um programa esportivo.

Outros covers virtuais que fazem sucesso:

@EduardoPolvilho, 503.697 seguidores: “O chifre é um consórcio, quando menos se espera é contemplado”

@ojosoares, 468.213 seguidores: “A esperança é a última que morre, a paciência é a primeira”

@galvaobueno, 168.471 seguidores: “Bem, amigos! Grande jogo, in loco as vuvuzelas são ensurdecedoras. Sorte de vocês que só me ouvem praticamente”

@caioc_oficial, 119.470 seguidores: “Comecei uma dieta: cortei a bebida, baladas e comidas pesadas, e em catorze dias perdi duas semanas!”

@Luciana_Gimenez, 43.323 seguidores: “Me sinto tão relaxada hoje, mal posso esperar pelo próximo barraco no programa. Abafa o caso”

Fonte: VEJA SÃO PAULO