Crianças

"Concerto para Bebês" é para pequenos de até 3 anos, neste sábado (11)

Idealizadores do curso Baby Arts realizam concerto interativo, no Sesc Pinheiros

Por: Catarina Cicarelli - Atualizado em

concerto para bebes - Wlad Mattos - Aline Romeiro - 2195
Wlad Mattos e Aline Romeiro: música ensinada desde cedo (Foto: Fernanda Sá)

Quem tem filhos pequenos sabe como é difícil achar programas adequados para eles. Pensando na faixa em que a carência de atividades é mais crítica, a de até 3 anos, os músicos Wlad Mattos e Aline Romeiro criaram o Concerto para Bebês, que será apresentado pela primeira vez neste sábado (11), em três horários, no Sesc Pinheiros. Casados há sete anos, Aline e Mattos não têm filhos, mas ensinam música a crianças da mesma idade do público do concerto desde 2007, quando idealizaram o curso Baby Arts — Música e Interação. “Nessa fase, as crianças não são plenamente verbais, mas já têm a audição desenvolvida”, diz Mattos. “A estimulação é sempre da fala. Aqui, porém, propomos que elas ainda pratiquem o ouvir.”

Desde o fim do ano passado, a sede do Baby Arts fica na Alameda dos Tupiniquins, em Moema. Lá são oferecidas aulas de cerca de uma hora para 52 alunos, divididos em grupos de seis. Cada bebê pode ser acompanhado por um adulto, o que às vezes resulta em brigas familiares. “Restringimos a um parente porque as salas são pequenas e o foco da aula, que acontece duas vezes por semana, é a criança. Mas pais, mães e até avós se revezam”, conta Aline. O curso, segundo Mattos, é uma oportunidade para os pais reforçarem a relação com os bebês.

A primeira infância, que vai até os 2 anos, é o período de maior importância para o desenvolvimento da criança, porque é quando ela está mais aberta para absorver informações. Ou seja, trata-se do melhor momento para aprender música. Engana-se quem pensa que os pequenos só apreciam melodias infantis. “Dependendo do tema da aula, os alunos ouvem de Bach a sons africanos.” O curso faz a introdução à música e funciona como uma espécie de adaptação ao ambiente escolar. “Os bebês aprendem a respeitar a vez dos colegas e a se organizar, guardando cada instrumento depois de usá-lo”, diz Aline.

A interação proposta pelo Baby Arts também se dá por meio da expressão corporal e do canto. Aí, sim, entram as músicas voltadas para esse tipo de público, que são mais simples. “Nessa idade, com a fala ainda pouco desenvolvida, vale tudo para se expressar musicalmente”, explica a professora. As crianças participam livremente, seja com tambores, pequenos violões ou no piano. No “Concerto para Bebês”, o público, que será de apenas 25 crianças acompanhadas por seus pais, terá igual liberdade para interagir e, acima de tudo, divertir-se com as músicas.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO