Compras

Flores na internet, na bicicleta e até na máquina de refrigerante

Conheça serviços que trazem mais verde para o dia a dia

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

As flores têm um papel que vai além do decorativo e colaboram para uma melhora do estado físico e emocional. Segundo um artigo publicado por cientistas do Instituto Politécnico da Virgínia, nos Estados Unidos, além de recuperar a auto-estima, flores e plantas em quartos de hospitais, por exemplo, aumentam as chances de recuperação dos pacientes.

+ Um guia esperto para montar a festa de Natal em casa

A Bela do Dia

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Na São Paulo de concreto, há quem tenha largado o trabalho convencional para se dedicar integralmente às cores da natureza e aproveitar seus benefícios. É o caso das sócias Marina Gurgel e Tatiana Pascowitch, que, no outono de 2013, resolveram encher suas bicicletas de arranjos e as transformaram numa floricultura ambulante. Assim nasceu A Bela do Dia, que hoje conta com um ateliê em Pinheiros. "A proposta é mudar o conceito de que flor só serve para ocasiões especiais, oferecemos uma bela para todos os dias, como o próprio nome diz", explica Tatiana. 

As sócias contam com parceiros para distribuir as flores pela cidade, ainda sob duas rodas, claro. Além das encomendas pela internet, os clientes podem comprar uma assinatura por R$ 180, que garante um arranjo fresquinho a cada semana.

A Bela do Dia. abeladodia.com

Amoreira

Os famosos terrários (minijardins montados em um recipiente de vidro) da Amoreira custam entre R$ 145 a R$ 880. Das primas Cristina Rogozinski e Fernanda Rezende, a loja foi repaginada em 2010 e é um convite a “para aproveitar a vida de um jeito mais suave e natural”.

■ Atelier Botânico

Durante a lua de mel, Antônio Jotta e Carol Nóbrega vislumbraram a possibilidade de trabalhar mais perto da natureza. Meses antes, nos preparativos do casamento, quem cuidou das flores da cerimônia foram os dois. O casal, que sempre teve uma ligação especial com o verde, conheceu em Nova York a técnica dos terrários, uma reprodução de ecossistema em recipiente fechado. De volta a São Paulo, o publicitário e a designer de moda decidiram dividir o tempo da agência de conteúdo com as plantas. Hoje, o ateliê em Alto de Pinheiros produz peças que variam de R$ 49 a R$ 895. As encomendas são feitas via pela internet e na loja física mediante agendamento.

Atelier Botânico. atelierbotanico.com

Amapá Atelier e Flower Shop

Kika e Nina Levy, mãe e filha, começaram por acaso no ramo. Os vasinhos que faziam para presentear amigos e parentes ganharam fama também entre conhecidos e logo chegaram as primeiras encomendas. O negócio, de pé há mais de um ano, está crescendo: saiu da sala de um apartamento para conquistar um ateliê próprio, na Vila Madalena. Para Nina, o sucesso tem a ver com a personalização de cada peça que produzem. “Hoje em dia as coisas chegam muito prontas às pessoas, acreditamos no artesanal e no contato direto com o cliente”, explica. Os arranjos variam de R$ 60 a R$ 100.

Amapá Atelier Botânico. amapaflowershop.com

■ Peperômia

A jardinista e terapeuta Leticia Momesso dedica-se a transformar a vida das pessoas através de uma antiga paixão, as plantas. Reciclando potes de vidro, ela produz o que chama de jardins em conversa. Os cuidados são simples e trazem qualidade de vida, garante ela. “A intenção da Peperômia é mostrar que todo mundo pode ter um jardim”, diz. À venda em alguns pontos fixos, a lojinha floral tem produtos que variam de R$ 15 a R$ 198. Quem adquire os vidrinhos recebe um certificado com uma mensagem especial e a prática da gratidão.

Peperômia. À venda no Las Magrelas, facebook/peperomia e Endossa Augusta.

■ Planeta Jardim

O que começou como hobby toma hoje boa parte do tempo do produtor de moda Ricky Salgado. Seus terrários artesanais em embalagens reaproveitadas têm um toque rústico que começou a fazer sucesso entre amigos e se espalhar por aí. Custando entre R$ 150 e R$ 350, Ricky vende suas peças pelo facebook há dois anos. "Eu fazia para levar aos amigos que estavam fazendo aniversário. De tanto pedirem acabei criando a comunidade na rede social. Vendo em média sete terrários por semana", comemora.

Planeta Jardim. facebook.com/planetajardim

■ Ramo Urbano

Cansada do tradicional, Fátima Casarini, queria um jeito novo e criativo de vender suas flores. A ideia não demorou muito a surgir: da Itália, importou vending machines, as máquinas que vendem salgadinhos e refrigerantes, e durante oito meses de trabalho adaptou-as para oferecer arranjos florais, que hoje custam entre R$ 16,00 e R$ 42,00. “Queremos que a pessoa que esteja passeando por aí tenha vontade de levar um ramo pra casa”, conta a empresária, que prefere o título de florista. Os arranjos são mantidos em uma temperatura de 6º a 9ºC, o que garante frescor e vitalidade. Há arranjos feitos especialmente para o Natal.

Ramo Urbano. facebook.com/ramourbano. À venda no Shopping Higienópolis; Shopping D&D, Vila Lobos e Aeroporto de Cumbica.

Fonte: VEJA SÃO PAULO