Evento

Competição inédita de skate reúne grandes nomes do esporte na cidade

Atletas renomados como o brasileiro Sandro Dias lutam pelo título do Red Bull Vert Evolution, evento com entrada gratuita na Estação da Luz, no centro

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

Red Bull Vert Evolution
Red Bull Vert Evolution reúne grandes nomes do skate na cidade (Foto: Divulgação)

No dia 15 de novembro, a partir das 14 horas, grandes nomes do skate mundial se reúnem na primeira edição do Red Bull Vert Evolution. A competição ocorre na Estação da Luz, no centro da cidade, com entrada gratuita, em uma pista vertical montada especialmente para o evento, que tem como objetivo mudar o sistema de julgamento das provas da modalidade.

+ Saiba onde andar de skate na cidade

Ao todo, doze atletas brigam pelo título inédito, entre eles o canadense Pierre Luc Gagnon, dono de quinze medalhas nos X-Games, o norte-americano Mitchie Brusco, que, com apenas 16 anos, está no seleto grupo de atletas capaz de executar a difícil manobra 1080º, e o brasileiro hexacampeão mundial Sandro Dias.

Esses e outros competidores serão julgados em quatro critérios separados: técnica, que conta as dificuldades das manobras executadas, variedade, que valida a quantidade dos movimentos diferentes dentro de uma mesma volta, altura e extensão, onde avaliam a amplitude das manobras, e execução, que medirá a perfeição.

Atualmente, os participantes são julgados de forma geral ao completarem suas performances nas pistas, o que pode tornar subjetivo os critérios de votação. Segundo Sandro Dias, o Mineirinho, essa forma de avaliação sempre o incomodou. "As competições que participei sempre têm polêmica. Alguém discordando da avaliação. Sendo feita desta nova forma, o atleta pode saber exatamente onde e o que ele precisa melhorar."

Red Bull Vert Evolution
O brasileiro Sandro Dias é um dos destaques do Red Bull Vert Evolution (Foto: Divulgação)

A competição será dividida em quatro fases, até ser definido o grande campeão. Na primeira delas, os doze participantes se dividem em grupos de seis. Os sete melhores avançam para a fase seguinte. Em seguida, uma repescagem seleciona mais um para compor os oito atletas que avançam para a segunda fase.

Por fim, oito competidores formam duas baterias de quatro. Os dois melhores de cada disputa se classificam para a terceira fase e a competição passa a ser no formato de mata mata: dois atletas duelam entre si e o vencedor avança para a fase seguinte até sobrar somente o campeão.

Fonte: VEJA SÃO PAULO