Entretenimento

Meia-entrada para todos

Não são apenas estudantes ou aposentados que pagam menos no cinema, teatro ou museu. Cartões de crédito, operadoras de celular e seguradoras também dão descontos

Por: Anna Carolina Oliveira - Atualizado em

Ingresso
Mais barato: confira onde e como economizar (Foto: Thinkstock)

A legislação brasileira determina que estudantes do Ensino Fundamental, Médio e Superior, idosos com ou acima de 60 anos, professores da rede pública estadual e das redes municipais, aposentados e portadores de deficiência têm direito à meia-entrada em espetáculos culturais.

O acesso dos beneficiados à meia-entrada, no entanto, pode mudar. O Senado aprovou na última terça (16) um projeto que prevê que somente 40% dos ingressos de eventos culturais e esportivos serão vendidos pela metade do valor. Ainda não se sabe, no entanto, quando essa "cota" começará a valer, já que o texto da proposta sofreu alterações e terá que passar por uma nova votação na Câmara. 

"Sendo otimista, digo que valerá até o final do ano", afirma a senadora Ana Amélia por telefone à VEJINHA.COM. "Mas nós demoramos praticamente cinco anos para tirar isso do Congresso Nacional, pois há muitas disputas políticas. No fundo, essa disputa é com o movimento estudantil, representado pela juventude do PCdoB, que comanda a Une. Como a Une e a Ubes oferecem carteirinhas, há uma questão financeira envolvida."

Segundo ela, será necessário também definir a quem caberá a fiscalização, se o município ou as próprias casas de show. "Não se pode comprometer uma bilheteria inteira à meia-entrada. Detalhes importantes devem ser discutidos na regulamentação, após a sanção –não agora."

Ainda de acordo com o texto, jovens de baixa renda entre 15 e 29 anos também terão direito ao benefício, mesmo que não sejam estudantes.

Enquanto a decisão não é tomada, quem não se encaixa nas categorias de meia-entrada também pode ter descontos em cinemas, teatros e museus, além de unidades do Sesc. Entre os que podem gastar menos para se divertir, estão clientes de bancos e seguradoras, assinantes de jornais e funcionários de empresas parceiras de centros de culturais.

Além disso, diversas salas de cinema costumam fazer sessões promocionais e reduzir o preço em determinados dias da semana, além de realizar ações promocionais em redes sociais.

Confira  abaixo  formas de economizar. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO