Em vídeo

Veja como funciona uma academia de luta livre

Lutadores jovens e experientes dividem espaço precário na Vila Carrão para garantir a sobrevivência do esporte

Por: Adriano Conter - Atualizado em

Luta livre
Contra as dificuldades: esportistas batalham para devolver popularidade a luta livre (Foto: Adriano Conter)

Com o objetivo de devolver à luta livre a popularidade conhecida durante os anos 1960, Bob Junior, filho de lutador, fundou a Brazilian Wrestling Federation em 2002. Hoje, associados jovens e experientes dividem duas academias na cidade e uma terceira em Santo André.

Em um dos espaços, um precário ringue na Vila Carrão, um grupo unido treina duas vezes por semana na tentativa de manter a modalidade viva. Confira no vídeo abaixo como é a rotina de personagens como Nocaute e Ninja, que nesta última quinta (27) perderam a maior referência nacional da luta livre, Ted Boy Marino, astro do telecatch. Mario Marino, seu verdadeiro nome, morreu os 73 anos, durante uma cirurgia emergencial no Hospital Pró-Cardíaco, no Rio de Janeiro.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO