Internet

Marcelo Cidral: piada até para falar sério

O criador do tumblr mais popular do Brasil sonha em ser relações-públicas de grifes

Por: Ricky Hiraoka [colaborou Daniel Bergamasco] - Atualizado em

Como Eu Me Sinto Quando
Marcelo Cidral do tumblr 'Como Eu me Sinto Quando': quase 5 milhões de visualizações por mês (Foto: Fernando Moraes)

Dono do maior tumblr (blog que prioriza textos curtos e imagens) do Brasil, o Como Eu Me Sinto Quando, que posta gifs, aquelas imagens de animação simples, usadas geralmente de maneira bem-humorada, sobre situações cotidianas, o publicitário Marcelo Cidral, de 25 anos, se desdobra para alimentar sua página e agradar ao maior número de fãs. Vez ou outra, porém, ele usa esse espaço para protestar contra a homofobia. “Sendo gay, preciso usar minha influência para algum bem e não só para ganhar dinheiro”, explica.

A página de Cidral é um fenômeno não apenas pela audiência, mas também pela longevidade. Tumblrs (lê-se “tamblers”) não costumam ter mais do que uma semana de vida. “O meu projeto durou porque as pessoas se identificam facilmente com o que publico”, acredita. O sucesso atraiu anunciantes prestigiados, como o Bradesco e a Fiat. “Antes, tentava faturar o máximo, pois tinha certeza de que não duraria muito”, conta. “Mas já estou há um ano no ar, e a audiência só sobe.” Os louros de webcelebridade também estão sendo colhidos. Ele é convidado para “atacar de DJ” em baladas, recebe presentinhos de marcas esperançosas em uma divulgação “espontânea” do produto e é assediado por possíveis pretendentes que querem usufruir sua fama. “A única coisa que me interessa, de fato, é fazer contatos para um dia trabalhar como relações-públicas de grifes”, sonha.

comoeumesintoquando.tumblr.com

Mote: frases sobre situações do cotidiano ilustradas com animações simples

Audiência: 4,9 milhões de visualizações em abril

+ Os jovens que fazem barulho (e dinheiro) com blogs na rede

+ Lala Rudge: guarda-roupa poderoso

+ Emerson Viegas e Jaqueline Barbosa: sem pudor de correr atrás dos sonhos

+ Phelipe Cruz: divertido, só o conteúdo

+ Guilherme Valadares: longe do papo de borracharia

+ Lia Camargo: da Zona Leste para Nova York

+ Eduardo Camargo e Filipe Oliveira: os posts que viraram papel

+ Mauricio Cid: Caçador de hits

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO