Comer & Beber

Comer & Beber 2012-2013: a festa da boa mesa

Com 652 páginas, edição de VEJA SÃO PAULO elege campeões da gastronomia

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Um público de mais de 1.200 convidados acompanhou na noite do dia 13 a premiação dos melhores da boa mesa paulistana eleitos pelos jurados da edição especial “Comer & Beber 2012-2013” de VEJA SÃO PAULO.

Durante a festa, realizada no HSBC Brasil, com apresentação da atriz Deborah Secco, foram conhecidos os 43 vitoriosos do mais importante e desejado troféu da gastronomia no país. Tanto na versão impressa — com número recorde de 652 páginas — quanto na eletrônica para iPad, a edição lançada no fim de semana passado apresenta 1.310 endereços distribuídos entre restaurantes, vinhos, bares e comidinhas.

+ Confira os campeões do Comer & Beber 2012/2013

Os resultados surpreenderam. Em restaurantes, três casas chegaram ao topo pela primeira vez: o espanhol Clos de Tapas, na Vila Nova Conceição, a pizzaria Maremonti, no Jardim Paulista, e o variado Chou, em Pinheiros.

Dono do Clos de Tapas, o empresário Marcelo Fernandes festejou o dobro do movimento no sábado. “As reservas para o almoço acabaram às 11 horas e para o jantar, às 17”, conta. A Maremonti, aberta em novembro de 2011, conseguiu uma proeza: desbancou um reinado de oito vitórias da concorrente Bráz.

Capa 2287 - Comer & Beber 2012-2013
(Foto: Veja São Paulo)

“Fiquei surpreso e encantado, porque achava que a Bráz fosse ganhar”, diz o sócio Ricardo Trevisani. Cabeça do Grupo Egeu — formado pela rede de lanchonetes General Prime Burger, pelo Kaá, no Itaim, pelo Italy, no Jardim Paulista, e pelo Girarrosto, no Jardim Europa —, Paulo Roberto Kress Moreira foi eleito o restaurateur do ano.

O melhor café foi a única categoria de toda a edição a conquistar a unanimidade. Pela segunda vez, o Coffee Lab, na Vila Madalena, levou o prêmio. “Já fui procurada para expandir o negócio”, conta a barista e proprietária Isabela Raposeiras.

+ Galeria com fotos da premiação dos melhores da boa mesa paulistana

Quando ganhou das mãos do cantor Paulo Ricardo o título de o melhor bolinho de carne, o casal de proprietários do Bar do Luiz Fernandes foi ovacionado. O mesmo aconteceu na subida ao palco de Roberto Macedo, da churrascaria Rodeio, para receber o título de personalidade gastronômica pelas mais de cinco décadas no ramo.

Fechou a noite a eleição de chef revelação, que neste ano teve uma novidade. As equipes de cozinha torceram pelos concorrentes em um link ao vivo direto dos restaurantes. O prêmio ficou com Viviane Gonçalves, do Chef Vivi, na Vila Madalena. Foi uma vibração só.

Fonte: VEJA SÃO PAULO