Gastronomia

Comer & Beber 2009-2010: Campeões da boa mesa

Edição "Comer & Beber" elege os melhores restaurantes, bares e comidinhas da cidade

Por: Redação - Atualizado em

Em uma festa que reuniu 1.300 convidados no HSBC Brasil no dia 17, foram anunciados os 46 vencedores de restaurantes, bares e comidinhas, eleitos pelo júri da edição especial "Comer & Beber" de VEJA SÃO PAULO, um recorde entre as revistas semanais da Editora Abril com 500 páginas e 1.170 endereços. Pela primeira vez em treze anos da publicação, uma mulher foi escolhida chef do ano. A ganhadora foi Helena Rizzo, do restaurante Maní, consagrado pelo segundo ano o melhor contemporâneo. "É um estímulo para mergulhar ainda mais na minha carreira", disse com lágrimas nos olhos. "Sem dúvida, esse é um dos momentos mais felizes da minha vida". Uma das sócias do Maní, Giovana Baggio calcula que no domingo passado 170 pessoas passaram pelo concorrido salão de 70 lugares. "São quarenta clientes acima de nossa média", conta.

A maior surpresa da noite foi a vitória da churrascaria Varanda na categoria carnes. Quebrou assim a invencibilidade de doze anos consecutivos do Baby Beef Rubaiyat. "A emoção foi forte demais, que nem deu para dormir na noite da festa", diz o proprietário Sylvio Lazzarini. No fim de semana posterior ao prêmio, o empresário estima que sua casa teve um aumento de 20% no movimento. Além de levar o título de melhor italiano pelo Due Cuochi Cucina, o chef Paulo Barroso de Barros saiu com a faixa de restaurateur do ano. O cozinheiro, de 37 anos, mostrou tino para negócios ao abrir uma filial do restaurante italiano no Shopping Cidade Jardim e se tornar sócio dos novatos Le Marais e Kaá. "É uma honra muito grande para um cara tão jovem como eu. Sempre imaginei esse prêmio para uma pessoa mais madura". Homenagem de VEJA SÃO PAULO aos profissionais que contribuíram para a boa mesa paulistana, o prêmio Personalidade Gastronômica coube a Thrassyvoulos Georgios Petrakis, de 91 anos, dono do grego Acrópoles, aberto em 1959 no Bom Retiro.

Inaugurado em junho, o SubAstor ficou com o troféu de bar revelação. O espaço de atmosfera cool ocupa o subsolo do Astor. Responsável pelos coquetéis preparados nessas duas casas, o cearense Lucivaldo Pereira da Silva é o barman do ano. Em Comidinhas, premiou-se pela primeira vez a linha diet oferecida pela Day By Diet. No outro extremo, a tradicional Dulca, eleita a melhor doceria, tornou-se um fenômeno de venda de sonhos. "Tínhamos um estoque de 1.000 unidades que se esgotou apenas no sábado e domingo, um aumento de 40%", calcula a proprietária Ana Tereza Negrini. Receitas geladas do chef Laurent Suaudeau conduziram a Vipiteno Gelato & Caffè ao pódio, como a melhor sorveteria. "Muita gente aparecia com a revista nas mãos para tomar a taça são paulo, publicada na revista", comemora Laurent.

Fonte: VEJA SÃO PAULO