Teatro

Atores brilham em 'Uãnuêi — Esta Noite Se Improvisa'

Na comédia, o casal de atores Pedro Cardoso e Graziella Moretto criam histórias na hora

Por: Dirceu Alves Jr. - Atualizado em

Uãnuêi - Esta Noite se Improvisa - com Pedro Cardoso e Graziella Moretto
A dupla de criadores e protagonistas: técnina e rapidez de raciocínio (Foto: Guga Melgar)

Entre os clichês fartamente repetidos por atores, está aquele de que cada apresentação é única. Nenhuma sessão resulta igual à outra porque o artista pode sofrer a influência do público e das ações do seu dia. A comédia Uãnuêi — Esta Noite Se Improvisa leva essa possível teoria ao extremo por ser um espetáculo completamente desprovido de texto e de ensaios. Pelo menos é o que garantem Pedro Cardoso e Graziella Moretto, os criadores, protagonistas e diretores da montagem, dividida em duas partes de meia hora.

Na abertura, a dupla elabora uma história com base em uma sugestão dada pela plateia. Em seguida, os atores decidem o tema a ser encenado. No final, um bate-papo explica o processo. Não há uma dramaturgia nem diálogos específicos, e essa é a grande graça. Tudo se define na hora, sem apelar para jogos, sorteios de assuntos ou esquetes. E quem assiste à representação sai plenamente convencido de que os intérpretes penaram para alcançar o feito. Fica até complicado contar aqui o que foi visto — afinal, você vai conferir uma peça diferente.

Na sessão acompanhada por VEJA SÃO PAULO em 2 de dezembro, a questão lançada pelos espectadores foi política brasileira e a segunda parte abordou a impaciência. A primeira começou com um encontro entre uma mulher e um homem misterioso para mergulhar, em tom de fábula, na rede de corrupção envolvendo o ex-ministro José Dirceu. A seguir, tomou o palco a trama sobre um sujeito afobado implicado em uma traição conjugal. Nesse caso, os atores não foram tão felizes na condução do tema e transitaram por pontos como a violência doméstica e a homossexualidade. Mesmo quando eles se atrapalham um pouco, arrancam sonoras gargalhadas.

Comediantes de talento, Cardoso e Graziella — casados na vida real — têm entrosamento e versatilidade de sobra. Surpreendem a técnica e a rapidez de raciocínio, especialmente no tocante a ele, o que lhe permite construir uma narrativa de fôlego com começo, meio e fim, sem ser traído pelo ritmo ou pela falta de exatidão das informações. Mostra-se notável ainda a expressão corporal dos dois. Encarregados de sonorizar os improvisos, o pianista Dudu Trentin e o percussionista Rodolfo Cardoso esbanjam agilidade compondo de bate-pronto vinhetas para cada situação.

AVALIAÇÃO: ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO