Crise hídrica

Com chuvas acima da média em fevereiro, níveis de reservatórios sobem

Em apenas vinte dias, este mês já é o melhor fevereiro em chuvas nos reservatórios da Grande São Paulo em 12 anos

Por: Veja São Paulo

Cantareira
Represa Atibainha, em Nazaré Paulista (SP), que voltou a registrar alta (Foto: Luis Moura/Folhapress)

O volume total de chuvas em fevereiro nos seis reservatórios da região metropolitana de São Paulo já superou a média histórica de 1 206 milímetros para todo o mês. Até o momento, já foi registrado um volume de 1 293 milímetros de chuvas - frente aos 480 milímetros do mesmo período em 2014.

+ Com as chuvas do Carnaval, Jardim Pantanal voltou a ficar submerso

Na última sexta (20), o Cantareira operou com 10% de sua capacidade, melhor patamar desde dezembro. Assim, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou que, por ora, não acha necessária a implantação de um rodízio de água.

Também neste mês, o volume de chuva no Cantareira, que atende 6,2 milhões de pessoas –a maioria na Zona Norte da capital–, foi 33% acima da média. Já no Alto Tietê, que abastece 4,5 milhões no extremo leste da região metropolitana, a chuva ultrapassou em 45% a média do mês.

A principal obra para evitar um rodízio - a interligação, por meio de adutoras, entre os sistemas Rio Grande, braço da represa Billings, e o sistema do Alto Tietê - deve começar em março, segundo o governo.

Todos os reservatórios que atendem a capital registraram alta entre quinta (19) e sexta-feira (20):

Cantareira - 10% - aumento de 0,5%

Alto Tietê - 17,8% - aumento de 0,6%

Guarapiranga - 57,1% - aumento de 0,3%

Rio Grande - 83,9% - aumento de 0,1%

Alto Cotia - 36,6% - aumento de 0,4%

Rio Claro - 35% - aumento de 0,3%

Fonte: VEJA SÃO PAULO