Para as crianças

Cocoricó em uma Aventura no Teatro estreia no Teatro Shopping Frei Caneca

Cocoricó estreia no teatro e expande ainda mais o império das galinhas dos ovos de ouro da TV Cultura

Por: Daniel Nunes Gonçalves - Atualizado em

Cantos de pássaros nos alto-falantes, cheiro de capim no ar, zunzunzum na platéia lotada de crianças. Quando são abertas as cortinas, baixa um silêncio de fazer inveja aos espetáculos para adultos. Surgem as estrelas: as galinhas Lola, Lilica e Zazá, o cavalo Alípio e o menino Júlio. De repente, algo sobrevoa os céus de Cocoricolândia e... pum! É verdade que a explosão feita no palco para anunciar a queda de um objeto voador não-identificado é exagerada e detona a choradeira de alguns pequenos. Mas poucos minutos depois a meninada já se cala, hipnotizada pela primeira chance de assistir ao vivo a seus ídolos da TV. No espetáculo Cocoricó em uma Aventura no Teatro, que estréia no Teatro Shopping Frei Caneca no sábado (13), oito personagens da turma da fazenda do Júlio saem em expedição para descobrir que ser é aquele que desceu das alturas e fez desaparecer Astolfo, o simpático bebê porquinho. Com bonecos de espuma produzidos especialmente para o palco e boas canções do compositor Hélio Ziskind, a peça é a mais nova empreitada desse fenômeno infantil.

Ao longo de 55 minutos, a produção estimada em 2 milhões de reais faz suar por trás de trajes pretos e máscaras de esgrima catorze atores bonequeiros, incluindo oito dos nove manipuladores originais da TV Cultura. O programa é hoje transmitido por catorze emissoras do país – e, desde março, passa também em Angola e Moçambique. Seu sucesso, porém, não pode ser computado apenas pela audiência média de 3 pontos registrada na Grande São Paulo. De roupas a artigos de higiene pessoal, passando por cadernos e enfeites para festas, vinte produtos licenciados com a grife das galinhas têm estourado nos cofres da Cultura como milho de pipoca.

A marca alavancou as vendas de bonecos da Multibrink (200 000 desde que foram lançados, em maio do ano passado) e dezesseis títulos de DVD (850 000 unidades desde 2004). Lançou também 36 livros, seis deles na última Bienal. O faturamento não pára de crescer. Só com o licenciamento de produtos Cocoricó, a TV Cultura obteve 850 000 reais em 2007. Três anos antes, esse número não ultrapassava os 30 000 reais. "Tudo o que o Cocoricó lucra é reinvestido na produção da série", afirma Cicero Feltrin, diretor de marketing e captação da Fundação Padre Anchieta, mantenedora da Rádio e Televisão Cultura. O boneco Júlio estreou em um especial de Natal em 1989 e logo conquistou espaço na série Rá-Tim-Bum. Sua turma só ganhou programa próprio em 1996.

Na quinta temporada na TV, que estréia em outubro, o roteiro inova com o tema da tecnologia. "Parte da turma da fazenda vai visitar João, o primo negro de Júlio que mora na cidade, e conversa com os amiguinhos do paiol pelo celular e pela internet, usando até webcam", conta Fernando Gomes, criador dos protagonistas do programa. Do Castelo Rá-Tim-Bum ao recente remake de Vila Sésamo, Gomes atuou em quase todos os infantis da Cultura desde 1986 e hoje vê expandir um império de ovos de ouro. "O Cocoricó é sucesso porque passa mensagens positivas com aprovação dos pais e dos educadores", afirma a consultora pedagógica Myrian Appel, contratada para acompanhar o trabalho dos quatro roteiristas. Não à toa, a série já recebeu três prêmios internacionais. "A meninada se encanta com os animais de características humanas e com o contexto rural", diz o professor Claudemir Edson Viana, estudioso do Laboratório de Pesquisa sobre Infância, Imaginário e Comunicação da USP. "Além disso, as crianças se identificam com Júlio e suas experiências infantis."

• Cocoricó em uma Aventura no Teatro, de Enéas Carlos Pereira, Edu Salemi e Fernando Gomes. Direção de Fernando Gomes (55min). Rec. a partir de 2 anos. Teatro Shopping Frei Caneca (600 lugares). Shopping Frei Caneca, 6º andar, 3472-2229. Sábado, 16h; domingo, 11h e 16h. R$ 20,00 (crianças de até 12 anos) e R$ 40,00. Até 7 de dezembro. Estréia prometida para sábado (13).

Fonte: VEJA SÃO PAULO