Memória

Área do Clube de Regatas Tietê será transformada em centro esportivo

Área de 50 000 metros quadrados está sendo reformada a um custo de 19 milhões de reais

Por: Maurício Xavier [reportagem de Ricardo Rossetto] - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Abandonado há dois anos, o terreno que abrigou o tradicional Clube de Regatas Tietê, no Bom Retiro, por mais de um século voltará brevemente a receber atletas. A área de 50 000 metros quadrados, hoje administrada pela prefeitura, está sendo reformada a um custo de 19 milhões de reais para abrigar um centro esportivo aberto à população. Com piscinas, ginásios, quadras e pista de caminhada, o espaço será inaugurado em 20 de setembro, durante a Virada Esportiva.

+ Livro reúne dados sobre as favelas

+ Levantamento mostra as tragédias culinárias dos paulistanos

Fundada em 1907 por um grupo de imigrantes portugueses às margens do rio homônimo, a agremiação original foi uma potência do remo na primeira metade do século passado. Na época, o Tietê, ainda límpido, sediava as provas aquáticas. O clube, no entanto, revelou talentos em outros esportes, como a nadadora Maria Lenk, que competiu nas Olimpíadas de Los Angeles, em 1932, e Berlim, em 1936, e a tenista Maria Esther Bueno, tricampeã do torneio de Wimbledon, na Inglaterra.

Em 11 de junho de 1972, com a crescente poluição no curso d’água e a construção das marginais, as regatas acabaram sendo transferidas para a raia olímpica da Universidade de São Paulo (USP).

Fonte: VEJA SÃO PAULO