Paulistano Nota Dez

Pediatra preside ONG que auxilia crianças com doenças reumáticas

A Acredite — Amigos da Criança com Reumatismo atende anualmente mais de 1 300 pacientes 

Por: Larissa Faria

CLAUDIO LEN
"Percebi que os cuidados deveriam ir além das receitas médicas", diz o pediatra Claudio Len (Foto: Leo Martins)

O pediatra Claudio Len, de 51 anos, tem uma rotina bastante atarefada. Além das atividades em sua clínica particular, nos Jardins, divide o tempo entre as aulas que ministra na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e o trabalho no centro de saúde público ligado à entidade de ensino, o Hospital São Paulo. Como se não bastasse, é presidente de uma ONG idealizada por ele mesmo.

+ Empresário promove caminhadas noturnas gratuitas pelo centro

Sua experiência com crianças e adolescentes portadores de doenças reumáticas crônicas, que limitam os movimentos dos afetados, prejudicam órgãos e não têm cura, motivou-o a tomar uma atitude para melhorar a vida desses jovens. O profissional fundou, em 2001, a Acredite — Amigos da Criança com Reumatismo. Para sediar o projeto, alugou duas casas vizinhas na Vila Clementino, com oito consultórios no total. Elas são próximas ao Hospital São Paulo, parceiro da instituição onde se realizam os tratamentos e o atendimento.

Ali, a família dos pacientes, em geral carente, recebe auxílio extra. “Percebi que os cuidados deveriam ir além das receitas médicas”, lembra o pediatra. Há desde consulta gratuita com psicólogos até o fornecimento de transporte e medicação, mais o encaminhamento a moradias provisórias para aqueles de fora da cidade. A entidade proporciona ainda o acompanhamento de fisioterapeutas e dentistas — alguns remédios podem causar cárie — e a distribuição de protetor solar a portadores de lúpus, enfermidade reumática que afeta a pele.

Mantida por doações e com a renda de eventos beneficentes, a organização, que requer 85 000 reais mensais, conta atualmente com a ajuda de 45 pessoas, vinte delas voluntárias, incluindo o próprio Len. Entre suas realizações está a reforma, feita pelo grupo em 2014, de uma sala do hospital onde os jovens recebem medicação. Anualmente, mais de 1 300 pacientes são auxiliados. “Eu trabalho para que as famílias não precisem se preocupar com problemas além da doença em si”, afirma o fundador da ONG.

Acredite — Amigos da Criança com Reumatismo. www.acredite.org.br.

Fonte: VEJA SÃO PAULO