Gente

"Não era fútil", diz Claudia Matarazzo sobre palestra cancelada

Consultora reclama de falha de comunicação no convite e diz que não cobraria pelo evento para primeiras-damas em Natal

Por: Nataly Costa - Atualizado em

Claudia Matarazzo
Claudia Matarazzo: consultora de etiqueta trabalhou por sete anos no governo de São Paulo (Foto: Divulgação)

Uma palestra que seria proferida em Natal (RN) colocou a consultora paulistana Claudia Matarazzo, expert em dicas de etiqueta, no centro de uma polêmica nesta terça (9). Ela falaria para cerca de 100 mulheres que estariam reunidas na cidade para o evento "Etiqueta e Elegância: a arte de receber das primeiras-damas do Rio Grande do Norte". Com o estado em crise, as críticas sobre a importância de um treinamento com esse tema se multiplicaram nas redes sociais e o governo decidiu cancelar o encontro.

+ HSBC anuncia saída do Brasil e corte de 50 000 postos de trabalho

Por telefone, ainda na capital potiguar, Claudia falou à VEJA SÃO PAULO. A consultora disse que uma “fofoca” fez as participantes perderem uma grande oportunidade. “Houve uma falha de comunicação.” Confira a entrevista:

Você faria uma apresentação às 8h30 que foi cancelada após duras críticas nas redes sociais. Como ficou sabendo da polêmica?

Eu já estava em Natal desde segunda (8) porque fui contratada para um evento privado da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte. Fiz um treinamento para cerca de 200 pessoas. Como eu estava na cidade, a chefe do cerimonial do governo daqui, que me conhece, perguntou se eu não gostaria de falar em um evento com as primeiras-damas. A palestra estava pronta, eu já tinha o material. Então, por que não?

+ Novo vírus preocupa usuários do Facebook

Você cobrou pelo trabalho?

Imagina. Eu trabalhei no governo (Claudia foi chefe do cerimonial do Palácio dos Bandeirantes por sete anos) e sei como as coisas funcionam, jamais cobraria. Como falei, já tinha tudo pronto, só falaria no final do evento, daria uma pincelada. Mas houve uma falha de comunicação.

Que falha?

O convite dizia que a palestra era sobre "etiqueta e elegância". Não era isso! Eu ia falar sobre receptividade, como elas podem se preparar para receber melhor nos grandes eventos. O estado passou por uma Copa do Mundo, provavelmente vai ser sede de outros eventos. Você imagina como é difícil fazer a informação chegar em Caicó (cidade no interior do Rio Grande do Norte)? Eu sei porque já fui lá. Era uma oportunidade de todas estarem aqui reunidas e eu difundir minha experiência, compartilhar conhecimento. Aprendi a fazer cerimonial na marra e queria passar um pouco disso. 

+ Alckmin dá mais 20,4 milhões de reais para Linha 4-Amarela

Então não era uma aula de etiqueta?

De jeito nenhum. Receber bem não é só copo e talher, é falar de grandes eventos, de logística. Sei que nenhuma delas estava preocupada com etiqueta e elegância, e sim em melhorar a segurança e o planejamento de eventos nas cidades. Ficou parecendo que era uma coisa fútil, e não era.

+ Confira as principais notícias da cidade

Achou injusto o cancelamento?

Muito! Perdemos uma grande oportunidade por causa de uma fofoca, uma coisa política. Isso sim é deselegante, fazer demagogia.

Fonte: VEJA SÃO PAULO