Passeios

Espetáculos de circo misturam dança, performance e mágica

As palhaçadas, é claro, também não ficam de fora. Confira abaixo um roteiro de shows que resgatam a magia dos picadeiros

Por: Bruna Ribeiro - Atualizado em

Circo dos Sonhos
Circo dos Sonhos: espetáculo tem palhaçadas, mágicas e acrobacias amarradas por um enredo (Foto: Divulgação)

Foi-se o tempo em que as principais atrações do circo eram os shows com animais. Sob as lonas ou dentro de teatros ocorrem hoje espetáculos que misturam dança, mágica, acrobacias e, claro, palhaçadas. 

A Cia. Cênica Nau de Ícaros, por exemplo, criou uma linguagem própria que resgata diversos elementos circenses. Em Tirando os Pés do Chão, a lira e o trapézio são usados para falar sobre o amor. 

Entre os picadeiros clássicos, destaca-se Quyrey – Uma Aventura na Selva. Variados números se encadeiam para contar uma história sobre duas crianças. O mesmo ocorre com o Circo Spacial em A História do Circo. Mais tradicional, o Circo Stankowich, por sua vez, mostra malabarismo e globo da morte como atrações em si.

+ Cidade das Crianças: um blog de pais para pais

Todos os passeios se completam com comidinhas organizadas em praças de alimentação no mesmo local. Pastel, cachorro-quente, churros e pipoca custam, em média, R$ 5,00 a unidade ou o pacote. Fique atento, entretanto, nas apresentações durante a semana. Devido à procura menor, nem todas as barraquinhas ficam abertas.

Descubra mais sobre os circos abaixo e reúna a família para conferir: 

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Circo dos Sonhos

Quyrey – Uma Aventura na Selva é um verdadeiro espetáculo. Moderno, o circo apresenta os números amarrados por um enredo que agiliza os 90 minutos de show. No picadeiro, duas crianças encontram vários animais. Um artista vestido de tubarão, por exemplo, faz incríveis acrobacias aéreas. Na cama elástica, aparecem homens e mulheres vestidos de sapos, que saltam e protagonizam uma dança. Com humor na medida, os palhaços fazem hilárias aparições. Aos lado dos filhos Gabriel, 8 anos, e Davi, 4 anos, a procuradora federal Renata Rossi, 34 anos, ficou admirada com a apresentação. "Esse circo é diferente. É arte de verdade. Não tem piada de mal gosto e sensualização." Boas surpresas: o estacionamento custa apenas R$ 5,00 e as comidinhas são sempre feitas na hora.

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Circo Stankowich

Tradicional, o picadeiro está na ativa há 170 anos. No espetáculo Cellebration, mantém as raízes do circo, apresentando os números isoladamente, sem linha dramática. Um grupo de cinco rapazes chama a atenção no globo da morte. As aparições dos palhaços, em humor escrachado, arrancam gargalhadas do público. Um deles, por exemplo, ao tocar um trompete de mentira, esguicha água por meio do instrumento. A plateia também é convidada a participar, acertando argolas. Uma trupe de trapezistas impressiona, principalmente quando faz acrobacias vendada. Apresentações musicais com garotas de biquíni intercalam os números.

Uma dica: se for assistir à apresentação durante a semana, faça um lanche antes. Embora o espaço ofereça pastel, milho, pizza e cachorro-quente, nem todas barracas ficam abertas de terça a sexta.

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Tirando os pés do chão

A Cia. Cênica Nau de Ícaros é conhecida por desenvolver uma linguagem própria, com influências da dança, teatro, música e circo. A mistura de tudo isso emociona o público em um espetáculo que fala sobre o amor. Vozes fazem perguntas como: "Quando você sentiu o amor pela primeira vez?" e "O amor verdadeiro só acontece uma vez na vida?". A trupe entrevistou pessoas comuns sobre o tema e, com as respostas, elaborou movimentos suspensos e no chão. De circo, encontram-se a lira e o trapézio. Algumas cenas são sensuais e mais apropriadas ao público adulto. Apesar disso, a presença de crianças é constante. Abigail Santos de Moura, 10 anos, por exemplo, ficou maravilhada: "Eu faço aula de circo. Aprendo várias técnicas, como acrobacia e tecido. O que eu mais gostei da peça foi a lira".

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Circo Spacial

Não há melhor forma de conhecer a trajetória do circo do que no próprio picadeiro. Em A História do Circo, há palhaços, malabares, mágica e muito mais. No número Homem Pássaro, o trapezista realiza sua performance no alto da lona. Do lado de fora, além das comidinhas, uma loja com produtos temáticos faz sucesso entre a garotada. Tem camiseta (de R$ 15,00 a R$ 20,00), CD (R$ 10,00) e caneca (R$ 10,00) com o logotipo da atração. Detalhe importante: às quinta-feiras, só realizam a sessão se o número de visitantes for maior do que 30 pessoas.

Fonte: VEJA SÃO PAULO