Crianças

Diversão no picadeiro: espetáculos circenses na cidade

Mesmo sem grandes produções, lonas armadas honram a história do circo brasileiro

Por: Meriane Morselli - Atualizado em

Circo Spacial
Os trapezistas do Circo Spacial (Foto: Cris Fraga)

Circo Stankowich. Na ativa há 155 anos, a trupe se adaptou à proibição do uso de animais sem perder a qualidade: seu espetáculo ganha dinamismo com um constante vaivém no picadeiro. Na unidade do Tatuapé, os pontos altos são as águas dançantes e o emocionante globo da morte. Em Interlagos, ao lado do shopping, sobressaem as acrobacias aéreas e o número de trapezistas. Vale alertar: em ambos os espaços o chão é de terra e há apenas banheiros químicos.

Circo dos Sonhos. Localizado em uma área pavimentada sob o Viaduto Pompeia, mescla teatro, dança e artes circenses. Entre os sessenta profissionais, há competentes palhaços e malabaristas, além de trapezistas e mágicos. Um dos destaques é o argentino Alfredo Munhoz, que se equilibra sobre vários monociclos — um deles de 8 metros de altura.

Circo Spacial. Instalado atrás do Central Plaza, na Vila Prudente, comemora 25 anos de atividade com um espetáculo sobre a trajetória da arte circense. O humor de um trio de palhaços se mistura a números de dança, trapézio, mágica e uma apresentação especial na qual os artistas usam figurinos de neon.

Fonte: VEJA SÃO PAULO