Cinema

Cinemateca fecha sala e expõe crise em comunicado

De acordo com o texto, que foi tirado do ar na tarde de sexta (3) a pedido do Ministério da Cultura, medidas foram tomadas devido à "redução significativa do "corpo funcional"

Por: Redação VEJINHA.COM - Atualizado em

Cinemateca
Cinemateca (Foto: Divulgação)

A direção interina da Cinemateca Brasileira informou, em um comunicado publicado na manhã de sexta (3) em seu site oficial, que as atividades da instituição estão comprometidas devido à "redução significativa de seu corpo funcional". À tarde, o texto foi retirado do ar, a pedido do Ministério da Cultura (MinC).

Apenas uma de suas duas salas, a BNDES, está em funcionamento, com "programação reduzida". O Festival In-Edit está em exibição naquele espaço.

A crise teve início em janeiro, quando o MinC exonerou o diretor da Cinemateca, Carlos Magalhães, e suspendeu os repasses de verba à Sociedade Amigos da Cinemateca (SAC). De acordo com a SAC, 60 profissionais foram dispensados no início do ano, o que representaria uma redução de 43% em seu quadro. De acordo com o MinC, as medidas foram tomadas para corrigir problemas apontados pela Controladoria Geral da União.

Leia a íntegra do comunicado.

A Cinemateca Brasileira informa que, em razão da redução significativa de seu corpo funcional, decorrente das transformações político-administrativas pelas quais vem passando nos últimos meses, está impossibilitada de manter o pleno atendimento a produtoras, mostras, festivais e pesquisadores, bem como ao público em geral.  

ACESSO  

Biblioteca Paulo Emílio Sales Gomes: deixou de prestar atendimento ao público aos sábados.  

Salas de exibição: apenas uma das salas permanece em funcionamento, com programação reduzida. Deixa de circular o folheto impresso com a programação, que pode ser consultada no site.  

Espaços públicos e eventos: novas atividades estão suspensas por tempo indeterminado.  

 ATENDIMENTO

Novas solicitações serão analisadas, mas os prazos de resposta e de processamentos técnicos decorrentes das solicitações estão afetados. Recomendamos que o primeiro contato seja feito com a maior antecedência possível.  

Difusão de filmes: atendimentos ao circuito exibidor (empréstimo de cópias para mostras, festivais, sessões especiais, cineclubes e centros culturais) serão avaliados caso a caso. A revisão e a preparação para exibição de materiais em película estão afetadas.  

Depósito legal: o recebimento de materiais para depósito legal não será comprometido, mas a análise técnica e a emissão de laudos poderão ter tempo de resposta estendido.  

Depositantes: o acesso dos depositantes ao acervo está garantido, embora a movimentação de materiais esteja sendo feita com capacidade reduzida.  

Laboratório de Imagem e Som: comprometido com a finalização dos projetos em curso, não poderá atender a novas solicitações de processamentos, tais como duplicação fotoquímica, em vídeo ou mídia digital, telecinagem, escaneamento, preparação de matrizes e restauração física ou digital.  

Pesquisa de imagem: não será possível atender a pedidos de cessão de imagem em movimento ou estática, bem como de produção de cópias de pesquisa.

Fonte: VEJA SÃO PAULO