No Cinemark

Sessão Replay reexibe filmes nacionais por 4 reais

Na semana de 24 a 30 de setembro, '5X Favela' e '400 contra 1' fazem parte da sessão promocional

Por: Bruna Gomes - Atualizado em

5X Favela - Agora por Nós Mesmos - 04
'5X Favela' faz parte da Sessão Replay do Cinemark (Foto: Divulgação)

Estreia nesta sexta (24) uma nova sessão promocional na rede Cinemark. A sessão Replay reexibirá produções brasileiras, diariamente, por 4 reais (inteira) e 2 reais (meia). A promoção é válida também aos sábados e domingos. É preciso comprar o ingresso na bilheteria.

Entre os dias 24 e 30 de setembro, os espectadores poderão assistir aos filmes '5X Favela - Agora Por Nós Mesmos' nas salas das unidades (SP Market, Metrô Santa Cruz, Central Plaza, Interlagos, Interlar Aricanduva, Grand Plaza Shopping de Santo André e Internacional Shopping de Guarulhos) e '400 Contra 1 - Uma História do Crime Organizado' nas salas (shoppings D e Extra Anchieta de São Bernardo do Campo).

 

  • Tem muita (mas muita mesmo) coisa errada no longa-metragem de estreia do diretor publicitário. A começar pelo roteiro, que embaralha datas numa narrativa confusa. Também não funciona a química do par central — definitivamente, Daniela Escobar não combina com Daniel de Oliveira. Há ainda certo desleixo em algumas cenas de ação, sobretudo naquela que dá nome ao drama policial. Salvam-se, contudo, a atuação do protagonista e a de coadjuvantes como Fabrício Boliveira e Lui Mendes. A fita pretende abordar o surgimento da facção criminosa Falange Vermelha (depois Comando Vermelho), no presídio de Ilha Grande, Rio de Janeiro, na década de 70. Um dos cabeças do movimento, William da Silva Lima (Daniel de Oliveira), hoje foragido da polícia, foi condenado por roubo a banco. Começa, então, uma revolta entre os detentos, já que presos políticos têm tratamento diferenciado. Embora haja esforço na recriação de época, o filme perde pontos pelos irritantes (e desnecessários) vaivéns no tempo. Estreou em 06/08/2010.
    Saiba mais
  • São cinco episódios, dois deles dirigidos a quatro mãos, em projeto capitaneado por Cacá Diegues, que dirigiu um segmento do Cinco Vezes Favela original, de 1961. O subtítulo explicita a proposta atual: dar a jovens cineastas das comunidades carentes do Rio de Janeiro a oportunidade de fazer cinema. Três curtas são formidáveis (o segundo e os dois últimos); o primeiro revela-se apressado e o terceiro beira o dispensável. O saldo, portanto, é bastante promissor. A maioria das histórias, sensatamente, foge dos clichês — não há o glamour do mundo do crime na linha de "Cidade de Deus" nem o humor sarcástico de "Tropa de Elite". Trata-se de uma comédia dramática de costumes que espelha, como poucas fitas recentes, a cara do povo brasileiro. "Fonte de Renda" mostra a difícil jornada de um favelado (papel de Silvio Guindane) rumo à faculdade de direito. "Arroz com Feijão" retrata a saga de dois garotos (Juan Paiva e Pablo Vinicius) para comprar um frango. A trajetória de três amigos — um policial, um traficante e uma instrumentista — estão no violento "Concerto para Violino". Uma pipa será o pomo de discórdia no Complexo da Maré em "Deixa Voar". O ponto mais alto ficou para o fim: "Acende a Luz" enfoca, com singeleza e sagacidade, o drama de um morro às escuras no dia de Natal. Merecidamente, o longa faturou sete prêmios no último Festival de Paulínia, incluindo os de melhor filme e melhor roteiro. Estreou em 27/08/2010.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO