Mais barato

Cinemas têm sessões por R$ 6,00

Sete longas participam da promoção da Cinemark

Por: Redação VEJINHA.COM - Atualizado em

O Caçador e a Rainha do Gelo
'O Caçador e a Rainha do Gelo' (Foto: Divulgação/Universal Pictures)

Diariamente, às 14h, a rede Cinemark tem uma sessão promocional por R$ 6,00 (inteira) e R$ 3,00 (meia) para quem comprar os ingressos na bilheteria. A promoção é válida de segunda a sexta.

Confira os filmes participantes:

Batman vs Superman - A Origem da Justiça

Em Nome da Lei

Heróis da Galáxia: Ratchet e Clank

Mogli - O Menino Lobo

O Caçador e a Rainha do Gelo

Prova de Coragem

Zootopia - Essa Cidade é o Bicho

  • Deadpool, ainda em cartaz, é um bom exemplo de como os filmes de super‑heróis podem se reinventar criativamente. Batman vs Superman — A Origem da Justiça também tentou ousar unindo duas “celebridades” da DC Comics no cinema. Mas, ao contrário do que se vê em Deadpool, há muito barulho e pouca inventividade no longa‑metragem dirigido com estridência por Zack Snyder (de 300 e O Homem de Aço). O roteiro se “moderniza” ao pôr Superman (Henry Cavill) para salvar a amada Lois Lane (Amy Adams) de terroristas no deserto africano. Mas o violento resgate passa a ser questionado, chega aos tribunais de Washington e deixa o Homem de Aço numa situação embaraçosa e em crise existencial. Quem ainda remói o passado é Bruce Wayne/Batman (Ben Affeck), que, aqui, tem o objetivo de descobrir as verdadeiras intenções do dissimulado empresário Lex Luthor (Jesse Eisenberg). São 153 minutos (um tanto arrastados) para um espetáculo movido a efeitos visuais espalhafatosos e trilha sonora grandiloquente. Se estiver ansiosamente esperando pelo confronto do título, aconselha‑se comprar o maior balde de pipocas. Lá pela meia hora final, Batman vai enfrentar Superman em uma luta estúpida (e a justificativa para o embate não se sustenta). A plateia bateu palmas na sessão (lotada) para a imprensa no surgimento da atriz Gal Gadot fantasiada de Mulher‑Maravilha. Há um entusiamo para a cena. Diante de dois galãs interpretando no piloto automático e metidos em roteiro confuso, só mesmo uma beldade com tutano e garra para levantar os ânimos. Estreou em 24/3/2016.
    Saiba mais
  • Policial / Drama

    Em Nome da Lei
    VejaSP
    1 avaliação
    No calor do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff e tendo à frente da Operação Lava-Jato o notório juiz Sergio Moro, um filme como Em Nome da Lei chega em boa hora ao cinema. Trata-se, aqui, da história de Vitor (Mateus Solano), um jovem juiz de São Paulo que vai substituir um colega numa pequena cidade da fronteira entre o Brasil e o Paraguai. Incorruptível e com sede de justiça, Vitor quer ver atrás das grades o traficante Gomez (Chico Diaz). Para isso, conta com a ajuda da bela procuradora Alice (Paolla Oliveira) e do chefe da Polícia Federal, interpretado por Eduardo Galvão. Diretor de Lamarca, Guerra de Canudos, Zuzu Angel e Salve Geral, entre outras histórias verídicas, Sergio Rezende se atira com coragem em um gênero mal aproveitado no cinema nacional. Seu drama policial se encarrega de mostrar sem maquiagem a máquina corrupta nos rincões do Brasil, mas perde pontos no romance pouco convincente dos protagonistas. Estreou em 21/4/2016.
    Saiba mais
  • Um game de 2002 deu origem à animação sobre as aventuras espaciais de um mecânico chamado Ratchet. Ele é convocado para defender a galáxia com o auxílio do robô Clank. Estreou em 5/5/2016.
    Saiba mais
  • Mogli é um menino que foi criado pelo lobos na floresta. Por conta da ameaçadora presença do tigre Shere Kahn, seus amigos resolvem mandá-lo para uma tribo humana. Acompanhado da pantera Baguera e do urso Balú, Mogli inicia uma longa jornada rumo à civilização.
    Saiba mais
  • Tirando leite de pedra para dar uma “continuação” ao sucesso Branca de Neve e o Caçador, de 2012, os roteiristas encontraram uma saída a princípio curiosa. A história de O Caçador e a Rainha do Gelo se passa antes e depois do primeiro filme. Em uma trama de fantasia, a Rainha Ravenna (Charlize Theron), a mesma que tentaria matar Branca de Neve, agora quer ver pelas costas sua irmã, Freya (Emily Blunt). Depois de ser traída pelo pai de seu bebê, a desolada Freya usa seu poder de transformar tudo em gelo (qualquer semelhança com o hit Frozen é, sim, oportunismo). Ela foge do castelo e, em seu novo e nevado reino, sequestra crianças, incluindo Eric e Sara, para torná-las seus soldados. Impede também ligações amorosas em seus domínios. Já adultos e exímios arqueiros, Eric (Chris Hemsworth) e Sara (Jessica Chastain) decidem fugir de lá para viver um grande amor. Mas a rancorosa Freya dá um jeito de impedir a união. O conto salta no tempo para mostrar, sete anos depois (e após o desfecho de Branca de Neve e o Caçador), Eric como um justiceiro errante tendo uma missão complexa pela frente. A primeira parte do longa-metragem defende bem a mistura de magia, drama familiar e romance de folhetim. Seu desenrolar, contudo, apresenta, em uma condução morna, situações previsíveis e conclusão frouxa. Para piorar, Charlize Theron, tão impactante em Mad Max — Estrada da Fúria, exagera nas caras e bocas para compor a vilã. Estreou em 21/4/2016.
    Saiba mais
  • O livro Mãos de Cavalo, do escritor Daniel Galera, virou Prova de Coragem na adaptação para o cinema realizada pelo diretor Roberto Gervitz (de Feliz Ano Velho). A trama enfoca o bom relacionamento de Hermano (Armando Babaioff) e Adri (Mariana Ximenes). Médico de uma cidade gaúcha, ele é surpreendido pela notícia de que será pai. A partir daí, a relação com a esposa desanda. O doutor não quer abrir mão de escalar uma montanha na Terra do Fogo e, por isso, Adri tem reações chiliquentas. Na intenção de mostrar a falta de maturidade para encarar a paternidade, o filme dilui o conflito e perde-se em situações confusas. Assim, arrasta o casamento dos protagonistas para uma DR aborrecida. Estreou em 5/5/2016.
    Saiba mais
  • A coelha Judy Hopps (voz de Monica Iozzi) formou-se policial, saiu do interior e, na metrópole Zootopia, quer caçar criminosos. Seu tipo mignon, porém, a leva a ser “apenas” uma eficiente guarda de trânsito. Contudo, a serelepe personagem vai encarar, a contragosto do chefe, uma difícil missão: localizar animais selvagens que sumiram sem deixar pista. Além do visual esplêndido, a nova animação da Disney tem humor 100% garantido. A relação de amor e ódio entre Judy e o raposo Nick (dublado por Rodrigo Lombardi) rende química invejável e piadas espirituosas. Dois momentos, porém, acabam roubando a cena dos protagonistas: a impagável sátira a O Poderoso Chefão e o lerdo serviço burocrático comandado por preguiças (!). Estreou em 17/3/2016.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO