Copa do Mundo

Cinco vitórias inesquecíveis do Brasil sobre a Alemanha

Seleção, que enfrenta os germânicos nesta tarde pelas semifinais do Mundial, já aplicou goleadas históricas nos adversários 

Por: Redação VEJA SÃOPAULO.COM - Atualizado em

Brasil e Alemanha
Brasil venceu a Alemanha na final da Copa de 2002 com dois gols de Ronaldo (Foto: Ricardo Correa/Placar)

Brasil e Alemanha, que nesta tarde disputam uma vaga na final da Copa do Mundo, já se enfrentaram 21 vezes na história. O retrospecto brasileiro é melhor. São 12 vitórias para o escrete canarinho, com 39 gols a favor. Os alemães têm apenas quatro triunfos, com 24 gols –são cinco os empates.

Para criar uma corrente positiva, VEJA SÃOPAULO.COM traz abaixo cinco vitórias inesquecíveis dos brasileiros sobre os germânicos.

 

1965 – Amistoso

Mais que a vitória por 2 a 0 sobre a Alemanha Ocidental, a partida no Maracanã ficou marcada pelo lance em quem Pelé, autor do primeiro gol do jogo, quebrou a perna do zagueiro Willi Giesemann, três minutos antes de o jogo acabar. Flávio, que defendia o Corinthians, marcou o segundo da seleção que contava ainda com Garrincha, Ademir da Guia e Bellini.

Brasil e Alemanha
1981: Toninho Cerezo durante jogo que a seleção brasileira venceu por 4 a 1 (Foto: Pedro Martinelli/VEJA)

1981 – Mundialito

O estádio Centenário, em Montevidéu, foi palco da primeira goleada do Brasil sobre os alemães. Pela primeira fase do Mundialito, a equipe de Telê Santana conseguiu uma virada arrebatadora sobre os europeus. Allofs abriu o placar no segundo tempo após cruzamento de Rummeneigge. Três minutos depois veio empate, com o lateral-esquerdo Júnior. Toninho Cerezo, Serginho e Zé Sérgio fecharam o placar.

1981 - Amistoso 

Neste jogo, o goleiro Valdir Peres se consagrou. Nos minutos finais, quando o Brasil vencia por 2 a 1 (gols de Fischer, Toninho Cerezoe Júnior), o arqueiro pegou duas cobranças de pênalti do craque alemão Paul Breitner. Dentro da área, Luisinho cortou com a mão um cruzamento de Rummenigge. Valdir Peres pegou alcançou a bola no canto esquerdo. O juiz mandou voltar, afirmando que o atleta do Brasil havia se adiantado. Na segunda tentativa, o europeu bateu no lado direito e Valdir Peres não deixou as redes balançarem. 

Brasil X Alemanha
1999: Brasil durante a vitória brasileira por 4 a 0 contra a Alemanha na Copa das Confederações (Foto: Ormunzd Alves/Folhapress)

1999 – Copa das Confederações

O time B do Brasil foi ao México disputar a Copa das Confederação, torneio que àquela época ainda não era tido como ensaio para a Copa do Mundo. Comandados por Vanderlei Luxemburgo, Zé Roberto, Ronaldinho Gaúcho e Alex –duas vezes- balançaram as redes na abertura da competição. O calor de julho foi apontado com um dos fatores que atrapalharam os germânicos.

+ Confira o melhor roteiro da cidade 

2002 – Copa do Mundo

As equipes fizeram a final do Copa do Mundo na Coreia e no Japão. O time comandado pelo técnico Luiz Felipe Scolari e recheada de craques como Ronaldo Fenônemo, Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo bateu a Alemanha por 2 a 0, com dois gols de Ronaldo, que anos antes havia se contundido gravemente no joelho. O Brasil sagrou-se pentacampeão e Cafu, o capitão, consagrou o Jardim Irene, bairro carente de São Paulo, ao exibir os dizeres "100% Jardim Irene" na camisa.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO