Cinema

Cinco sucessos de bilheteria com ingressos mais baratos

Salas da rede Cinemark, UCI, Kinoplex, Itaú e Reserva Cultural têm promoção às quartas

Por: Redação VEJINHA.COM - Atualizado em

Meu Malvado Favorito 2
'Meu Malvado Favorito 2': continuação de 'Meu Malvado Favorito' (Foto: Divulgação)

A temporada ainda é de superproduções nas salas de cinema da cidade. Os poderosos Wolverine e Super-Homem dividem atenção com animações como Meu Malvado Favorito 2 e até com um fenômeno nacional, a comédia Minha Mãe É uma Peça. Para aproveitar os ingressos promocionais das redes de cinema - como o Cinemark, Kinoplex e UCI -, veja abaixo uma seleção de cinco sucessos que têm ingressos mais baratos nesta quarta (7).

Clique nos filmes para ler resenhas e ver salas e horários:

  • Clark Kent entra numa cabine telefônica, tira os óculos de grau e sai de lá vestido de Super-Homem para salvar uma criança em apuros. Se você quiser ver uma cena como essa, um conselho: procure pelos antigos filmes do super-herói, porque não há nada semelhante na nova aventura O Homem de Aço. Dirigida pelo queridinho de Hollywood Zack Snyder (de 300, Watchmen e Sucker Punch), a fita volta às origens para explicar como o personagem chegou à Terra. Seu planeta, Krypton, estava em via de extinção devido a uma disputa pelo poder, e seu pai, Jor-El (Russell Crowe), o enviou ainda bebê para cá. Adulto e interpretado pelo belo canastrão Henry Cavill, ele faz bicos como pescador e garçom. Mas possui uma missão pessoal: derrotar o vilão Zod (Michael Shannon), que saiu de Krypton com sede de vingança. O realizador acerta mais na narrativa do passado, quando o protagonista, criado pelos pais adotivos (Diane Lane e Kevin Costner), descobre que é diferente de seus colegas de escola por causa da força descomunal. A partir da metade, o longa-metragem tira de cena a nostalgia e torna-se um genérico sem alma de um filme de ação, com intermináveis batalhas aéreas. A provável explicação para a mudança está no curso do tempo: o público do cinema não é mais o mesmo e a geração videogame gosta de barulho e destruição. Estreou em 12/7/2013.
    Saiba mais
  • Depois de três menininhas órfãs derreterem seu coração em Meu Malvado Favorito (2010), o vilão Gru mudou. Virou um paizão que até se veste de princesa para agradar às filhas. Agora fabricante de geleias, Gru (dublado por Leandro Hassum) tem uma missão investigativa em Meu Malvado Favorito 2. Contratado por uma organização secreta, ele vai se infiltrar num shopping center para encontrar o ladrão de um soro capaz de transformar pessoas e animais em seres monstruosos. Na mira dele está Eduardo Perez (voz de Sidney Magal), dono de um restaurante mexicano. Outra nova personagem, Lucy Wilde (voz de Maria Clara Gueiros) é a assistente do protagonista. Os minions, empregados amarelinhos de Gru, continuam esbanjando graça e fazem um desfecho musical muito divertido. Dica: não saia da sala antes de eles voltarem para o “teste do filme dos minions”. Neste momento, bolhas de sabão parecem saltar da tela na versão em 3D e arrebatam a criançada. Estreou em 5/7/2013.
    Saiba mais
  • O espetáculo homônimo, estrelado e criado em 2006 por Paulo Gustavo, foi transformado numa divertida comédia. O monólogo ganha aqui personagens e novas situações. Embora o roteiro seja simples e episódico, o humor negro e o elegante escracho do humorista garantem a diversão. Paulo Gustavo faz uma homenagem em forma de caricatura à sua mãe, Dona Hermínia. No enredo, essa aposentada superprotetora e sem papas na língua tem três filhos - o primogênito mora longe de Niterói. Com ela, vivem a gorducha Marcelina (Mariana Xavier) e o gay Juliano (Rodrigo Pandolfo). Quando descobre que os dois preferem viver com o pai (Herson Capri) e a madrasta dondoca (um papel sob medida para Ingrid Guimarães), a mãe sai de casa e vai passar uma temporada com a tia, interpretada por Suely Franco. Estreou em 21/6/2013.
    Saiba mais
  • Dois anos atrás, Os Smurfs fez sucesso entre adultos e crianças devido à azeitada mistura de comédia e aventura e por ser um filme com atores e animação (na linha da bem-sucedida cinessérie Alvin e os Esquilos). Esperava-se, portanto, uma continuação de nível semelhante. Uma pena: Os Smurfs 2 destina-se só à meninada mais nova. A fórmula volta reciclada e sem brilho, mesmo com os roteiristas e o diretor de antes. Na trama, Smurfette é raptada a mando de Gargamel (Hank Azaria), que vive dias de glória em Paris apresentando-se como mágico. Ele também criou os seres acinzentados Vexy e Hackus para ajudá-lo em suas vilanias. Papai Smurf e mais três azuizinhos (entre eles o afetado Vaidoso) vão pedir ajuda ao casal de nova-iorquinos Patrick e Grace (Neil Patrick Harris e Jayma Mays). Todos, então, se mandam para a capital francesa a fim de resgatar a pequenina. Em locações esplêndidas, Paris raras vezes foi tão bem fotografada. Os efeitos visuais mantêm a qualidade, e os personagens animados parecem ainda mais reais. Contudo, uma narrativa antenada com o mundo infantil de hoje tornaria o programa menos morno. Extremamente ingênua, a história soa encalhada no túnel do tempo. Estreou em 2/8/2013.
    Saiba mais
  • Começa em 1945, em Nagasaki, pouco antes de a bomba atômica destruir a cidade na II Guerra a nova aventura do herói, interpretado pela sexta vez por um descolado Hugh Jackman. Mesmo preso num poço, Logan, ou Wolverine, consegue salvar Yashida (Hiroyuki Sanada), um jovem soldado japonês. Nos dias de hoje, o taciturno protagonista vive isolado nos Estados Unidos quando é procurado por Yukio (Rita Fukushima). A moça pede que ele volte ao Japão para rever o agora velho Yashida (Hal Yamanouchi), que está à beira da morte. Assim tem início Wolverine — Imortal, um bom exemplar da franquia XMen. O diretor James Mangold (Johnny & June), felizmente, não apoia o roteiro em efeitos visuais e cenas frenéticas, assim como nos tumultuados O Homem de Aço e O Cavaleiro Solitário. Ele traz uma história envolvente e de fundo existencialista — Wolverine sente o cansaço da imortalidade, sobretudo pela saudade de sua amada, Jean Grey (Famke Janssen), que lhe aparece constantemente como um fantasma. Contudo, os dramas não impedem a fita de alçar voo e dar à plateia enérgicas sequências de ação (a melhor delas sobre um trem-bala) e uma surpresa no desfecho. Estreou em 26/7/2013.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO