Páscoa

Cinco passos para degustar chocolate como um expert

Use os cinco sentidos na hora de comer seu ovo de Páscoa e deixe a experiência ainda mais irresistível

Por: Citi - Atualizado em

ABRE PUBLI CITIBANK - istockphoto
Aprendizado: é possível treinar os sentidos para identificar as sutilezas de sabores e a qualidade do chocolate (Foto: iStockphotos)

A ideia não é assustar o coelhinho, mas, nesta Páscoa, você pode se tornar mais exigente com o seu ovo. Assim como acontece nas degustações de vinho, é possível treinar os sentidos para identificar as sutilezas de sabores e a qualidade do chocolate.

Neste ano, algumas marcas incluíram no portfólio ovos que misturam diferentes variedades de chocolate na mesma casca, uma boa pedida para os apreciadores iniciantes. “É importante saber que tipo de chocolate será testado e procurar a porcentagem de cacau de cada um. O ideal é criar uma escala de referência, como começar pelo mais amargo e terminar com o mais doce ou o contrário”, afirma Patricia Landamann, uma das proprietárias da chocolateria Chocolat du Jour, de São Paulo.

Antes de iniciar o ritual, limpe o paladar com goles de água, mas também vale um pedacinho de pão (e lembre-se de fazer o mesmo entre uma prova e outra). Conheça, a seguir, os cinco passos para uma boa degustação.

1. Beleza é fundamental

Comece a degustação pelos olhos. Um bom chocolate sempre deve brilhar, pois sugere a existência de manteiga de cacau em sua composição. Avalie também se a cor está uniforme e, se na mesa tiver mais de um tipo de chocolate, compare as tonalidades de marrom. Quanto mais escuro, mais amargo. Se ao abrir a embalagem você encontrar manchas esbranquiçadas, é sinal de que o produto passou por oscilações de temperatura e de umidade, fatores que prejudicam sua conservação e o sabor.

2. Fez “clack”?

Então siga em frente! Se o barulhinho aparecer ao quebrar o chocolate, é sinal de boa qualidade. Em inglês, o termo utilizado é snap para essa característica sonora importante para os degustadores. “Os mais experientes conseguem identificar o produto pelo snap. Quando o chocolate foi processado na temperatura ideal e possui maior porcentagem de cacau, o estalo é mais evidente”, diz Patrícia.

3. De olho na textura

A textura é outra característica que pode dizer muito sobre o seu ovo de Páscoa. O ideal é que ele não esteja nem muito duro nem macio demais. Uma dica para testar a maleabilidade é pressionar um pedacinho do chocolate entre o indicador e o polegar por alguns segundos. O chocolate deve se moldar ao calor do toque.

4. Que aroma!

Leve o chocolate ao nariz e perceba as notas que se desprendem. Os aromas que sobressaltam de imediato são os primários, aqueles  característicos do cacau. Os que vêm em seguida revelam se há combinações com outros ingredientes. O olfato deve estar em ação durante toda a degustação.

5. Na ponta da língua

A parte mais esperada, quando o chocolate vai finalmente para a boca, é o momento de experimentar novamente a textura, que deve ser homogênea. Se o aspecto estiver granulado, é sinal de que houve alguma falha no processamento. Com o derretimento, também surgem novas profusões de aromas e sabores, como florais, frutados, cítricos, de castanhas ou levemente tostado. A partir daí, é só se entregar a essa delícia de Páscoa.

 

 

 

 

 

 

Fonte: Abril