Cidade

Justiça diz que projeto de ciclovias não é "leviano nem ilegal"

Em nova decisão, Tribunal de Justiça de São Paulo dá respaldo para a continuação da implantação da malha cicloviária na cidade

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

ciclovia-inauguracao-paulista-haddad
Inauguração da ciclovia na Avenida Paulista: prefeitura pretende implantar 400 quilômetros de vias exclusivas para ciclistas em São Paulo (Foto: Rudah Poran de Paula)

A Justiça de São Paulo decidiu que o projeto de implantação de 400 quilômetros de ciclovias pela gestão Fernando Haddad (PT) deve continuar. Em março, o órgão já havia suspendido a liminar que determinava a paralisação de todas as obras das ciclofaixas da cidade.

Em sua decisão, o juiz da 1ª Câmara de Direito Público, Marcos Pimentel Tamassia, disse que a prefeitura comprovou que “a implantação do sistema cicloviário na cidade de São Paulo não está sendo feita a esmo e sem qualquer estudo, como quer fazer parecer o Ministério Público”.

+ Prefeitura de SP cria sala para informar custos de ciclovias

Tamassia destacou ainda em seu despacho que o projeto é “um dos mais importantes da atual gestão municipal”. Ele ressaltou também que não vislumbra “determinação legal para que a implantação do projeto de ciclovias na cidade seja obrigatoriamente precedido de audiências públicas ou de outra forma de participação popular”.

O desembargador defendeu ainda a criação de vias exclusivas para os ciclistas. “Bicicletas são meio de transporte previsto pelo Código de Trânsito Brasileiro e têm direito a um espaço na via pública, seja coexistindo com veículos de passeio, veículos de aluguel e de transporte coletivo, seja ocupando faixa distinta e exclusiva, como ocorre quando há implantação de ciclovias e ciclofaixas, que podem oferecer uma margem maior de segurança ao ciclista.”

+ Projeto de expansão das ciclovias custa mais que o triplo do previsto

Caso

Depois de seis meses de trabalho e com a ajuda técnica de uma equipe de engenheiros do Ministério Público do Estado de São Paulo, a promotora Camila Mansour Magalhães da Silveira concluiu um estudo em março sobre as ciclovias implementadas por Fernando Haddad. Na quase totalidade dos trajetos analisados foram encontrados problemas de execução, como a presença de buracos, desníveis e falhas de pintura.

+ Os avanços relacionados a irregularidades das obras das ciclovias

Os especialistas chegaram à conclusão de que a prefeitura investiu cerca de 40 milhões de reais no negócio sem ter feito um estudo básico de engenharia e de viabilidade. Em 17 de março, a promotora entrou na Justiça com um pedido de liminar de paralisação imediata de todas as obras em andamento na cidade.

No dia 27 do mesmo mês, o Tribunal de Justiça já havia suspendido a liminar que determinava a paralisação de todas as obras de ciclovias da cidade. De acordo com o desembargador José Renato Nalini, presidente do órgão, o argumento do Ministério Público (autor do pedido) de que não há estudo prévio para a implantação das faixas não é o bastante para impedir a instalação do sistema viário exclusivo para bicicletas.

+ Confira as principais notícias da cidade

No último dia 28 de junho, a ciclovia da Avenida Paulista foi inaugurada, com 2,7 quilômetros de extensão, em um traçado que vai da Praça Oswaldo Cruz à Avenida Angélica. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO