Ciclista atropelado na Paulista ganha braço biônico tatuado

David Santos Sousa ficou otimista após a segunda sessão de testes

Por: Silas Colombo - Atualizado em

Ciclista
A mão será um clone da original do rapaz que foi atropelado na Avenida Paulista (Foto: Divulgação)

O ciclista David Santos Sousa, 21, que perdeu o braço direito em um acidente na Avenida Paulista, em março, está otimista após a segunda sessão de testes com a prótese biônica. O fisioterapeuta Anderson Nolé, responsável pela instalação do equipamento, afirmou na tarde desta sexta-feira (24), logo após a consulta, que a musculatura preservada será primordial para a recuperação adequada. “Hoje marcamos as posições dos eletrodos que permitem abrir e fechar a mão e tiramos os moldes para o encaixe do cotovelo.” 

+ “Estou tentando superar o trauma”, diz ciclista David Santos Sousa

+ Ciclista atropelado na Paulista: um futuro decepado

O antebraço e braço do mecanismo serão revestidos de pele sintética coberta por tatuagens à escolha de David. A mão será um clone da original, imitando detalhes como a consistência de veias e tendões. “Coletamos um chumaço de cabelo para imitar a pelugem. Só não conseguiremos devolver o calor humano”, brinca o fisioterapeuta. O equipamento e as sessões de reabilitação, doadas pela empresa Conforpés, de Sorocaba, custarão cerca de 320 000 reais. 

David ainda terá que esperar, pelo menos, um mês e meio para receber definitivamente o novo braço. “Acho que vai ser confortável e vou me adaptar com facilidade”, conta empolgado com o curso do corpo de bombeiros que inicia na próxima semana.

Fonte: VEJA SÃO PAULO