Abastecimento

Apesar de noite chuvosa, Cantareira permanece com nível estável

Sistema recebeu no último dia um sexto da chuva registrada em janeiro

Por: VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Apesar da chuva que caiu durante toda a madrugada na capital, o nível de água do Sistema Cantareira ficou estável nesta segunda-feira (26), após catorze dias consecutivos de queda. Responsável por abastecer 6,2 milhões de pessoas na região metropolitana de São Paulo, o reservatório está com 5,1% de sua capacidade, mesmo valor registrado no domingo (25), segundo balanço divulgado pela Sabesp. No último dia, o Cantareira teve 17,1 milímetros de chuva, um sexto do que foi registrado em todo o mês.

+ Os problemas que estão infernizando a vida dos paulistanos

+ Doze dicas para economizar água na cozinha

Desde o início do ano, a chuva acumulada no Cantareira é de 113,2 milímetros. A média histórica para o mês é de 271,1 milímetros. 

+ Grupo promove "banho coletivo" em frente ao Palácio dos Bandeirantes

Com quase o dobro, de 33,6 milímetros, o Sistema Guarapiranga foi o que mais subiu nesta segunda-feira, passando de 41,1% para 43,7%. O reservatório atende 5,2 milhões de pessoas nas zonas Sul e Sudeste da capital. Já Rio Grande e Rio Claro também apresentaram alta do sistema, com 1% e 0,1%, respectivamente.

+ Parque do Ibirapuera fica sem água nos bebedouros

Em queda de 0,1%, o Alto Tietê, que fornece água para a Zona Leste da capital, teve apenas 7 milímetros de chuva no último dia. Os sitema é responsável pelo abastaecimento de 4,5 milhões de pessoas e recebeu uma adição do volume morto no dia 14 de dezembro. Também em queda de 0,1% de sua capacidade, o Alto Cotia foi o que menos recebeu chuva, apenas 0,2 milímetro nas últimas 24 horas.

+ Confira dicas úteis para armazenar água em casa

Fonte: VEJA SÃO PAULO