Abastecimento

Após chuva, nível do sistema Cantareira sobe

Alto Tietê e Rio Claro também apresentaram alta; já Guarapiranga e Alto Cotia permaneceram estáveis

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Cantareira
Sistema Cantareira está com 5,1% de sua capacidade (Foto: Luís Moura/WPP/Folhapress)

Depois de um dia de chuva intensa na capital, o Sistema Cantareira subiu pela primeira vez em 2015 nesta terça-feira (3). De acordo com informações divulgadas pela Sabesp, a reserva está com 5,1% de sua capacidade, 0,1 ponto percentual a mais que no dia anterior.

A última vez que o Cantareira havia registrado aumento no volume armazenado de água foi no dia 26 de dezembro, quando o nível dos seus reservatórios subiu 0,2 ponto porcentual, passando de 7,2% para 7,4%. O atual cálculo da Sabesp já considera duas cotas do volume morto - uma de 182,5 bilhões, adicionada em maio, e outra de 105 bilhões de litros de água, em outubro.

Em 2015, o manancial se manteve estável 11 vezes: nos dias 3, 4, 8, 11 e de 26 a 31 de janeiro e 2 de fevereiro. Comparado ao primeiro dia do ano, quando estava com 7,2% da capacidade, no entanto, o atual nível do Cantareira é 2,1 pontos porcentuais menor.

+ 'Gato' de água desviou 2,6 bilhões de litros, diz Sabesp

O Alto Tietê, segundo sistema mais importante para o abastecimento da capital e região metropoltiana, também apresentou alta de 0,1 ponto percentual. O nível do reservatório, que estava em 11%, passou para 11,1%. E o Rio Claro, que atende parte da Zona Leste, teve um aumento mais significativo, de 0,3 ponto percentual, passando de 29,2% para 29,5%.

+ Chuvas no Cantareira foram praticamente a metade da média histórica

Guarapiranga e Alto Cotia, por sua vez, permanecem estáveis. O primeiro, que na última semana apresentou uma elevação constante e que registrou mais chuva que a média histórica em janeiro, acumulou apenas 6,4 milímetros nos três primeiros dias de fevereiro. Guarapiranga está com 47,9% da capacidade e Alto Cotia, 28%.

+ Sabesp divulga horários em que reduz a água na rede

Por fim, a única queda registrada foi no sistema Rio Grande, que caiu 0,2%, passando de 75% para 74,8%.

(Com Estadão Conteúdo)

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO