Gourmet

Chefs estrelados tiram o pé da cozinha e abrem hotéis

Até o serviço de quarto dá gosto nestes estabelecimentos — ou, como diz Alain Ducasse, eles oferecem “mais rotas de felicidade aos hóspedes”

Por: Adriana Setti

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

NO CAMPO COM DUCASSE

Defensor dos produtos regionais e sazonais, Alain Ducasse, recordista de estrelas do guia Michelin, comanda três refúgios campestres. A antiga residência de caça do duque Leopoldo II de Lorena é o Q.G. em solo italiano. No povoado de Castiglione della Pescaia, na Toscana, e cercado de girassóis, oliveiras e vinhedos, o L'Andana tem 33 quartos. Aqui fica a Trattoria Toscana, que serve receitas da região interpretadas à moda francesa. “Cada cozinha minha é uma osmose com a região onde está instalada", diz ele. Pratos como cordeiro ao forno com ervas e amêndoas ou codorna assada com cerejas são condimentados com o azeite extravirgem And'Olio, produzido na propriedade, e têm acompanhamento de vinhos brancos e rosados elaborados in loco: Acquadoro, Acquadoro Bianco e Acquagiusta Rosato. O café da manhã é coerente com a simplicidade mediterrânea. Brioches de flor de laranjeira e cheesecakes são assados a cada manhã e servidos com presunto, queijos e iogurte artesanais, ao lado de geleias recém-preparadas. O lugar ainda oferece cursos de cozinha e um spa com produtos da britânica Espa, cujos tratamentos são harmonizados com um cardápio pensado pelo chef para “abrir o maior número de rotas possível que conduzam meus hóspedes à felicidade", comenta Ducasse. Na França, ele finca pé na Provença com dois endereços. No coração da região produtora de vinhos de Coteaux Varois fica a Hostelleriede l'Abbaye de la Celle, uma casa de campo com dez suítes. Aqui, o restaurante estrelado é pilotado pelo chef Benoît Witz, pupilo de Paul Bocuse. Um hotel levou ao outro: descoberta por Ducasse durante uma viagem de moto, na região norte da Provença, uma propriedade do século XVII foi restaurada por artesãos locais para abrigar osdoze quartos da La Bastide de Moustiers. À frente das panelas está Christophe Martin, nada menos do que seu pupilo mais promissor.

  • L’Andana. ☎ 39 (0564) 944-800, andana.it. A partir de 286 euros por casal (pensão completa). Hostellerie de l’Abbaye de la Celle. ☎ 33 (4) 9270-4747, abbaye-celle.com. A partir de 252 euros por casal (pensão completa). La Bastide de Moustiers. 33 (4) 9805-1414, bastide-moustiers.com. A partir de 215 euros por casal (pensão completa). 

+ Leia mais sobre o mercado de luxo

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

NOBU E O IMPÉRIO DO HASHI

Em plena Las Vegas Strip, a artéria mais pulsante da “Sin City”, o Nobu Hotel é um oásis de serenidade dentro do Caesars Palace, um mega complexo que inclui um cassino e uma dúzia de restaurantes, além de casas noturnas, lojas e spa. A gastronomia é o prato principal do primeiro hotel com assinatura do chef Nobu Matsuhisa, aberto há um ano. Na área comum, funciona o maior — para 327 comensais — dos 28 restaurantes do império do chef, que também desenhou o menu de room service e escolheu as marcas de saquê do frigobar. “Estamos estendendo nossa cultura de receber bem para outros momentos do dia além da refeição”, diz Struan McKenzie, diretor de operações dos hotéis Nobu. Para não destoar, o cenário foi concebido em estilo oriental na prancheta do arquiteto americano David Rockwell. Os 181 quartos são decorados com obras de arte japonesas e discretos adereços em vermelho e dourado. Zenem todos os detalhes, os banheiros têm peças de madeira teca de desenho ultraclean, em contraste com paredes de pastilhas negras.

  • Nobu hotel (Caesars Palace Drive, ☎ 1 (702) 785-6628, nobuhotels.com, a partir de 190 dólares, para duas pessoas, só acomodação).
  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

FRANCIS PANIEGO EM FAMÍLIA

O El Portal de Echaurren esteve no centro das atenções nos últimos meses. Emoldurado pelos vinhedos da Rioja, a mais conhecida região produtora de vinhos da Espanha, esse restaurante familiar da cidadezinha de Ezcaray acaba de ser condecorado com a segunda estrela Michelin. Pilotado por Francis Paniego, ele é a vitrine de uma cozinha onde pratos da Espanha antiga ganham versões de vanguarda. Paniego prima por receitas como o rabo de cordeiro glacê e veado sobre cebolas vermelhas e creme de castanha. Seu restaurante é parte de um complexo que tem como carro-chefe o Hotel Gastronómico Echaurren, administrado pela quinta geração da família. Nos 21 quartos e quatro suítes há predomínio do branco, contrastando com as casas de pedra da vizinhança. “Servimos produtos da nossa terra, como embutidos, queijos e azeites, mas a parte essencial do café da manhã é apresentada ao cliente como um menu degustação”, explica o chef.

  • Hotel Gastronómico Echaurren.34 (941) 354-047, echaurren.com. A partir de 225 euros por pessoa (pacote com duas diárias, café da manhã, um almoço e jantar com menu degustação).
  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

A FORTALEZA DOS TROISGROS

O casarão de Roanne, na região centro-leste da França, foi o lar de três gerações da família Troisgros. Na infância, o chef Michel viu chegar os primeiros hóspedes. E, ao longo de sua criação, foi absorvendo as habilidades do clã na arte de receber, ao passo que construía uma reputação no olimpo da cozinha francesa. Atualizada com decoração de ares escandinavos e pontuada com obras de artistas contemporâneos franceses, a Maison Troisgros mantém dezesseis quartos, acrescidos de academia, sauna e uma biblioteca recheada de livros de cozinha, viagens e arte. É lá, também, que fica o restaurante que leva o sobrenome da dinastia e sustenta o mesmo brilho há três gerações, retendo três estrelas Michelin desde 1968 por sua cozinha francesa purista com toques e ousadias internacionais (ilustrada por receitas como rãs refogadas ao tamarindo ou leitão assado com amendoins). Em 2008, em parceria com a irmã Marie-Pierre, o chef expandiu seus domínios ao campo, quando caiu de amores por uma fazenda abandonada em Iguerande, 15 quilômetros ao norte de Roanne. Reformada pelo arquiteto vanguardista Patrick Bouchain, a propriedade La Colline du Colombier ganhou um interior de nuances industriais em seu edifício principal, além de três cadoles, cabaninhas ultra-high-tech com teto de madeira, decoração de filme de ficção científica e uma parede inteira de vidro que se abre para o campo pontilhado de carvalhos. O restaurante, Le Grand Couvert, traz uma versão prêt-à-porter do estilo Troisgros, com receitas espevitadas como “diálogo entre coelho e ostras”.

  • Maison troisgros. 33 (4) 7771-6697, troisgros.fr. A partir de 330 euros por casal (pensão completa). La Colline du Colombier.33 (3) 8581-0724, troisgros.fr. A partir de 270 euros por casal (pensão completa).

Fonte: VEJA SÃO PAULO